PUBLICIDADE

[CRÍTICA] Mesmo com Jared Leto, Morbius é uma diversão injustiçada

Jared Leto estreia como o vampiro vilão do Homem-Aranha em Morbius, o novo filme da Sony Pictures. Confira o que achamos:

PUBLICIDADE

Morbius é um dos filmes mais adiados da Marvel desde o início da pandemia. Anteriormente previsto para Junho de 2020, o novo filme da Sony Pictures FINALMENTE chegou aos cinemas. Depois de tanto tempo e espera, será que ele ainda vale a pena? Será que os fãs ainda estão interessados?

 

PUBLICIDADE

      LEIA TAMBÉM!

 

Com certa pressão nas costas, a nova aposta da Sony para o seu próprio universo de filmes da Sony chega com um tom de atraso e não conseguiu conquistar o hype e atenção dos fãs. Porém, toda essa desmotivação é o que acaba tornando Morbius em… um bom filme!

Morbius é um filme cheio de problemas, com certeza. E seja de forma consciente ou não, ele assume a simplicidade e os clichês de sua trama para entregar algo honesto e direto ao ponto. É basicamente mais um filme que brinca com os clichês das histórias de vampiro do que as de super-heróis.

PUBLICIDADE

Por mais que não seja de explodir as cabeças e revolucionar a história do cinema, eles conseguem fazer com que essa estranha mistura dê certo. Com certa estranheza e ainda sem muito entender o porque, no meio do filme já vem uma sensação de surpresa, ao constatar que talvez eu estivesse REALMENTE me divertindo com aquilo ali.

E isso se deve ao toque de personalidade do diretor Daniel Espinosa. Na primeira grande sequência de ação que ocorre no barco, os efeitos e o uso de slow-motion e cenas rápidas podem soar de forma brega e com uma leve estranheza.

PUBLICIDADE

Demora um cadinho pra se acostumar, mas na segunda sequência de ação é possível ver que por mais que a cena não seja ÉPICA, ela é feita com muito carinho por alguém que parece estar realmente se divertindo com isso.

PUBLICIDADE

Quem diria que ELE roubaria a cena e seria uma das melhores coisas de Morbius

Quem também parece ter entendido o espírito da coisa e entrando nessa vibe, é o ator Matt Smith. Completamente apagado nos trailers, o ator de Doctor Who é simplesmente uma das melhores coisas do filme, se não A melhor.

Por que? Pelo simples motivo de compensar qualquer problema do roteiro com puro carisma e personalidade. O seu vilão não é profundo e complexo, mas ressuscita o filme toda vez que está em tela. Sem se levar a sério, o vilão é um personagem bem mais interessante de se acompanhar, e mais provável de gerar qualquer conexão com o público.

PUBLICIDADE
rtc-config='{ "urls": ["https://udr.uol.com.br?tag=publicidade&fmt=amprtc","https://page-context.uol.com.br/api/get-amp-page-context?url={{escapeURL}}"], "vendors": {"prebidappnexuspsp": {"PLACEMENT_ID": "24660215"}}, "timeoutMillis": 1000}' class="i-amphtml-layout-fixed i-amphtml-layout-size-defined" style="width:320px;height:50px" i-amphtml-layout="fixed">

Que é o que nos leva a um dos grandes defeitos do filme: Jared Leto. É inegável que o vencedor do Oscar e ex-Coringa é um bom ator. Mas nem toda sua bagagem e método parece ter se encaixado com a vibe e proposta de Morbius.

Jared entrega um Dr. Michael Morbius completamente apático, e um personagem pelo qual é impossível de se importar. Ele é atormentado pela sua condição de saúde e o risco de vida, consegue encontrar uma cura extraordinária, se torna num vampiro, luta contra outro vampiro… E tudo isso com a mesma cara vazia de desinteresse.

Se foi porque o ator levou o projeto muito a sério? Ou se ele realmente não estava com muita vontade? É injusto apostar a causa definitiva. Mas o fato é que Jared Leto não entrega um bom personagem, dando a sensação de que poderia ser substituído por QUALQUER outro ator.

Jared Leto repete mais um papel esquecível como o vampirão da Marvel

O filme oscila entre momentos em que se leva mais a sério e em que se permite ser uma diversão com vampiros, mas se tem um mérito, está em sua CGI! Os efeitos de Morbius são praticamente perfeitos, e um dos melhores nos filmes de heróis ao longo dos últimos anos.

A CGI é bastante convincente e em muitas cenas parece até que é maquiagem. O que permite que eles brinquem o tempo todo com a transformação dos rostos dos personagens de humanos para suas versões monstruosas. E acredite, eles fazem isso o tempo todo.

Mas em nenhuma delas ela soa algo artificial e feio, tal como outros filmes da Sony e Marvel Studios. Que isso sirva para que os estúdios se toquem e deem um pouco mais de atenção para os efeitos especiais futuramente.

Pode ser que Morbius não tenha um legado positivo quanto a isso, mas merecia. Tanto nesse sentido quanto pela proposta de ser um filme mais violento e cheio de mortes, mas sem precisar de uma censura alta. Claro que eles estão separados por um imenso abismo, mas Morbius e Batman provam que é possível fazer algo do tipo. Alô Marvel, Alô Sony!

Infelizmente, Morbius deve ficar marcado por ter sido massacrado pela crítica e considerado um dos piores filmes da Marvel. O que é extrema e simplesmente injusto. Pois o filme está longe de ser uma bagunça completa em termos de trama, atuação, direção e edição como foi o Quarteto Fantástico de 2015, por exemplo.

Os efeitos estão ÓTIMOS! Não é um bom filme de herói,
mas um bom filme de monstros

Muitos parecem estar pesando mais os defeitos do filme e ignorando completamente os seus acertos. Morbius NÃO é perfeito, mas não é porque ele não é uma obra-prima, que ele vira uma tragédia. Simplesmente injusto.

Por fim, o filme traz alguns ganchos interessantes e se passar por alguns grandes ajustes, poderíamos ter um ÓTIMO Morbius 2. Mas é difícil defender o remendo feito nas cenas pós-créditos para substituir a exclusão das cenas de Michael Keaton como o Abutre no meio do filme.

Se aproveitando de brechas de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa de maneira muito estranha, quase como que no improviso e sem saber o que estão fazendo. Não faz muito sentido, e só nos deixa mais curiosos pro que diabos virá a seguir. Mas isso é assunto para outra hora, portanto, VÁ VER MORBIUS NOS CINEMAS!

NOTA: 7,0

MAIS SOBRE O FILME:

Morbius é um filme da Marvel produzido pela Sony Pictures, assim como foi Venom. O longa tinha data de estreia prevista para 31 de julho de 2020. Porém, foi adiado por conta do coronavírus. Depois de quatro adiamentos, ele enfim chegou aos cinemas brasileiros no dia 31 de Março de 2022. Corre lá pra assistir!

O filme conta com a direção de Daniel Espinosa (Vida) e o elenco é formado por Jared Leto (Michael Morbius). Matt Smith será o vilão, enquanto Adria Arjona é a doutora aliada de Morbius: Martine Bancroft. Tyresse Gibson será um agente do FBI que persegue o vampiro, enquanto Jared Harris será Emil Nikos. Todas as novidades e curiosidades sobre o filme você confere aqui no Legado da Marvel!

Leia TUDO SOBRE Morbius!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Sair da versão mobile