PUBLICIDADE

Homem-Aranha 3: A Obra-prima do fanservice! – Crítica com SPOILERS

Homem-Aranha 3 é o filme do ano e o projeto mais ambicioso da história da Sony e Marvel Studios, mas será que superou as expectativas?

PUBLICIDADE

Homem-Aranha 3 é facilmente o filme mais épico da história da Sony Pictures e da Marvel Studios, e o clima de espera e expectativa pelo filme é bem mais antigo do que muitos fãs se lembram. Afinal, a cena pós-créditos de ‘Longe de Casa’ trazia uma grande reviravolta que preparava os fãs para algo totalmente inédito no próximo filme.

Já que o filme termina com a identidade secreta do Homem-Aranha sendo revelada ao mundo inteiro, expondo a vida de Peter Parker e revirando sua vida de ponta-cabeça. Logo após isso, mais uma reviravolta, dessa vez com o FIM abrupto da parceria entre Sony e Marvel.

PUBLICIDADE

O que colocaria o tal ‘Homem-Aranha 3’ FORA do MCU, sem poder usar nenhum personagem ou fazer qualquer menção às aventuras que o herói teve com os Vingadores. Felizmente, os estúdios se resolveram rapidamente, e aos poucos, tudo que sabíamos sobre o filme ia ficando cada vez maior… E mais doido.

As coisas foram crescendo, e de repente, estávamos diante de um filme de MULTIVERSO, conectado com Doutor Estranho 2 e se tornando uma verdadeira celebração de toda a história e gerações do Homem-Aranha nos cinemas.

PUBLICIDADE

E com a volta dos principais vilões dos antigos filmes do herói, como Willem Dafoe, Alfred Molina e Jamie Foxx, e toda a espera insana que foi por qualquer coisa desse filme… Como diabos ele conseguiria superar TANTA expectativa?

PUBLICIDADE

 

 

PUBLICIDADE

Doutor Estranho vs. Peter fazendo valer o hype!

Felizmente, o maior êxito de Sem Volta Para Casa está no fato de que tanto a Sony quanto a Marvel souberam aprender com seus erros nos filmes anteriores, e se dedicaram ao máximo para entregar uma história DEFINITIVA do Cabeça de Teia.

A celebração e referência a TODOS os filmes não é à toa, e o roteiro os homenageia e os respeita, ao mesmo tempo que carrega a consciência de reparar e NÃO repetir os mesmos erros. É por isso que o filme, mesmo tendo 5 vilões, muitos personagens e muita coisa rolando, é um filme muito mais íntimo e simples do que você possa imaginar.

PUBLICIDADE
rtc-config='{ "urls": ["https://udr.uol.com.br?tag=publicidade&fmt=amprtc","https://page-context.uol.com.br/api/get-amp-page-context?url={{escapeURL}}"], "vendors": {"prebidappnexuspsp": {"PLACEMENT_ID": "24660215"}}, "timeoutMillis": 1000}' class="i-amphtml-layout-fixed i-amphtml-layout-size-defined" style="width:320px;height:50px" i-amphtml-layout="fixed">

Afinal, Homem-Aranha é TOTALMENTE uma história centrada no maior desafio da vida de Peter, e um novo passo na sua jornada de amadurecimento, que estamos acompanhando desde Guerra Civil. De propósito ou não, parece que Kevin Feige e Amy Pascal leram TODAS as reclamações feitas pelos fãs sobre as coisas que eles não gostam do Miranha de Tom Holland.

E o filme faz todo um esforço para reparar esses ‘problemas’ e entregar aos fãs um ‘Tá vendo aqui? Esse é o Homem-Aranha que vocês queriam’. Mas essa reparação, por mais que possa ser motivada por críticas, acontece da forma mais natural e honesta, como se tivesse sido realmente planejada lá em 2016.

O Homem-Aranha definitivo!

É o filme mais maduro que Tom Holland já fez como o herói, e resgata os principais valores morais, os dilemas e desafios que o Homem-Aranha sempre teve nas HQs. Eles estavam lá nos filmes anteriores, mas é aqui onde eles são muito bem desenvolvidos.

Tanto no drama e no peso e dificuldade que é ser um herói, quanto no senso de humor e as piadas com os vilões, o pequeno Tom pode continuar não sendo seu Homem-Aranha favorito, mas vai calar a boca dos haters e se provar como totalmente digno de carregar esse papel por tantos anos que forem necessários.

A história gira em torno de toda a responsabilidade do Miranha, mas se aproveita para entregar uma verdadeira festa aos fãs. E nesse pique, os vilões dão um show e provam porque continuaram queridos pelos fãs mesmo depois de tanto tempo.

Surpreendentemente, há bastante interação entre todos os vilões, e a trama os insere com arcos próprios que não são tão óbvios, e conseguem ser respeitosos às suas aventuras originais. Todo mundo está bem empolgado e parecendo ter o momento mais feliz de suas vidas, como o caso de Jamie Foxx e Alfred Molina.

Vilões ganham arcos surpreendentes e são um show à parte

Mas fazendo valer de toda sua reputação, Willem Dafoe rouba a cena a cada segundo que aparece, e está ainda mais insano e assustador como o Duende Verde do que na trilogia original.

Outra conquista do filme está em seu ritmo dinâmico e acelerado. Sem tempo a perder, a primeira parte do filme é frenética mas ao mesmo tempo caprichada. Pulando no tempo e avançando a história, mas de jeito que torne totalmente envolvente e compreensível a decisão de Peter e do porque ele vai atrás daquele feitiço.

A forma que isso acontece é muito mais fluída e natural do que aparenta ser no trailer. E nas cenas de desenvolvimento e interação entre os personagens que o diretor Jon Watts realmente manda bem e entrega a melhor química possível entre seus atores.

Infelizmente, o mesmo capricho não acontece nas cenas de ação. Principalmente no grande clímax, que falha em transpor o nível de emoção que tal momento deveria ter. É lindo e usa de inteligência pra fugir dos clichês do terceiro-ato de qualquer filme de herói, mas ainda está faltando alguma coisa.

E é por isso que entraremos no campo dos SPOILERS!

SPOILERS DE HOMEM-ARANHA 3 A APARTIR DAQUI. SIGA POR SUA CONTA E RISCO!

Sim, Sem Volta Para Casa é inegavelmente a obra-prima do fanservice, dando o melhor de si para justificar o simples prazer que é ter a volta de Tobey Maguire e Andrew Garfield. É impossível não rir de felicidade em cada segundo que o vemos em tela.

O Aranhaverso cumpre as expectativas, mas é tão simples e sem um propósito REAL para a trama, que é difícil de não pensar, nem que por um segundo… se aquilo era realmente necessário ou indispensável para a trama.

O filme realiza TODAS as fanfics e os sonhos dos fãs, entregando tudo que nós sempre sonhamos em ver, mas consegue falhar em coisas simples, como ter uma shot dos 3 heróis juntos que realmente faça jus à ideia épica de juntá-los.

Ou uma cena de ação em que você possa aproveitar e só apreciar o que está vendo. As interações entre eles são ÓTIMAS, principalmente entre Tobey e Andrew, mas há um clima de apatia na direção de Jon Watts nesse período que gera um desconforto.

Mesmo assim, talvez dê pra passar o pano para a direção, já que só a conversa entre os três Miranhas faça qualquer erro perder o impacto. E mesmo se fosse um filme inteiro só de conversa entre eles, acho que ainda choraríamos do mesmo jeito.

Somando isso à AUSÊNCIA da trilha sonora, que NÃO traz uma homenagem decente aos temas antigos dos heróis, parece que a batalha final que estamos vendo é um corte em andamento, que ainda está sendo editado e finalizado. Infelizmente, toda essa parte parece que foi feita às pressas para o filme chegar nos cinemas o quanto antes.

E vocês temendo 3 Tom Hollands…

Se somos fãs e queremos services… como você perde a oportunidade de tocar em alto e bom som, o tema do Aranha de Tobey composto por Danny Elfman? Parece besteira comparado ao fato de TERMOS os atores de volta, mas faz sim uma diferença.

Talvez a estranheza venha por fatores externos. Já que pode parecer, à primeira vista, que Tobey não está tão empolgado em estar de volta. É lindo vê-lo, mas ele está mais contido do que muitos poderiam imaginar. Diferente de Andrew, que está dando tudo de si para tornar sua breve participação em algo memorável.

E ele realmente consegue. Se Tom se prova como um Aranha digno, Andrew mostra o quão fã ele é, e vai sair do filme como o Homem-Aranha favorito de muitos. Até mesmo para quem não gostasse tanto de seus filmes anteriores. No fim, essa redenção por si só já vale o filme inteiro.

Momentos antes de Andrew brilhar em cena

A VONTADE de estar no filme também é notável em Charlie Cox, que em poucos segundos, mostra porque é o Demolidor definitivo e está tão natural em seu retorno ao papel, que é difícil não se emocionar. Em uma metáfora aleatória, Cox é aquele jogador de futebol que aparece em apenas 1 minuto dos 90 de jogo, mas faz o gol da vitória. Exagero? Emoção? Tudo isso e mais um pouco!

Repetindo frases antigas e trazendo mortes para finalmente trazer a frase icônica de Tio Ben para o MCU, Homem-Aranha 3 prova que é possível fazer de tudo para agradar os fãs, sem se perder de seu propósito. Não é o filme perfeito, mas é um dos que mais lutou para realmente ser considerado assim pelos fãs da Marvel.

Até que a próxima tentativa conserte esses pequenos detalhes, Sem Volta Para Casa continuará como uma obra honesta e uma das experiências mais especiais que teremos nos cinemas em MUITOS anos. Parabéns a todos!

 

NOTA: 4/5

 

          LEIA TAMBÉM!

 

Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa é o título oficial da continuação de Homem-Aranha: Longe de Casa. O terceiro filme solo estrelado por Tom Holland. O filme faz parte da Trilogia do Multiverso do MCU, iniciada por WandaVision e seguida por Doutor Estranho 2!

Além de Holland, o elenco ÉPICO de Homem-Aranha 3 conta com Benedict CumberbatchZendaya e Jacob Batalon. Sim, os veteranos estão de volta! Incluindo Tobey MaguireAndrew Garfield e os vilões: Willem Dafoe (Duende Verde), Alfred Molina (Doutor Octopus) e Jamie Foxx (Electro)!

Dá pra acreditar?! O ARANHAVERSO É REAL e o filme JÁ ESTÁ EM EXIBIÇÃO nos cinemas brasileiros desde o dia 15 de Dezembro de 2021! Corre logo para assistir o FILME DO ANO!

Leia TUDO SOBRE Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Sair da versão mobile