PUBLICIDADE

Kevin Feige conta como seria Guerra Civil sem Tony Stark e Homem-Aranha!

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

A presença de Tony Stark e o Homem-Aranha em Capitão América: Guerra Civil são elementos cruciais que tornaram o filme em um épico evento. Afinal, o fim de trilogia do Cap se tornou basicamente um Vingadores 2.5, com muitos heróis e personagens importantes do MCU participando do conflito.

 

Mas como muitos que acompanharam na época devem se lembrar, o filme quase foi bastante diferente. Já que não havia uma certeza de que Robert Downey Jr. sequer poderia participar do filme. E com o Homem-Aranha, tivemos um longo período de negociação entre a Marvel e Sony, tendo o herói entrado no filme de última hora, praticamente.

PUBLICIDADE

 

Com tantos imprevistos, incertezas, negociações e um calendário que precisava ser cumprido, Kevin Feige deu uma longa explicação de como funcionou esse insano período de desenvolvimento do longa, e quais escolhas eles tinham na manga caso todas as negociações dessem errado. Confira com tradução exclusiva aqui do site:

PUBLICIDADE

 

“Então Joe e Anthony Russo e Chris Markus e Stephen McFeely, assim como Nate Moore estavam desenvolvendo o filme, e eu ficava indo e voltando tipo: ‘Eu acho que vai ser o Aranha!’ Então eu vinha e dizia ‘Esquece! Isso não vai funcionar.’ Não tínhamos um acordo com Downey. Então era tipo: ‘Tudo indo certo com Downey! É Cap versus o Homem de Ferro. Não sei, pode não ser o Downey. Então tá, vai ser Cap contra quem?'”

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE
rtc-config='{ "urls": ["https://udr.uol.com.br?tag=publicidade&fmt=amprtc","https://page-context.uol.com.br/api/get-amp-page-context?url={{escapeURL}}"], "vendors": {"prebidappnexuspsp": {"PLACEMENT_ID": "24660215"}}, "timeoutMillis": 1000}' class="i-amphtml-layout-fixed i-amphtml-layout-size-defined" style="width:320px;height:50px" i-amphtml-layout="fixed">

E pensar que isso QUASE não aconteceu!

 

Nesse desenvolvimento, Markus e McFeely não estavam escrevendo versões completas, mas se preparando para fazerem mudanças caso precisássemos. Foi então que o Nate disse: ‘E o Pantera Negra? Que tal trazermos T’Challa para a guerra civil como um terceiro elemento que não tenha aliança com nenhum dos lados?’ E se não tivermos o Homem-Aranha – e Deus me livre de não conseguirmos o Robert – haveria um outro elemento, novo e fresco para fazer o filme valer a pena.”

 

Felizmente, tudo acabou dando certo e na realidade tivemos um filme ainda melhor do que sequer imaginávamos, tudo graças a um roteiro muito bem feito! E para os caras terem mais de 3 roteiros e alternativas planejadas, merecem ainda mais notoriedade pelo que fizeram! Para mais informações, siga de olho aqui no Legado da Marvel!

 

      LEIA TAMBÉM!

 

O próximo lançamento da Marvel Studios é Viúva Negra, o primeiro filme solo da super-heroína. Embora não haja muitos detalhes sobre a trama do filme, sabemos que veremos a Natasha Romanoff em Budapeste em busca de respostas a respeito do seu passado, enfrentando o vilão Treinador. Um trailer do filme foi exibido na Comic Con San Diego, e você pode ler toda a descrição dele clicando aqui.

 

Viúva Negra será dirigido por Cate Shortland (Lore), com roteiro de Jac Schaeffer (As Trapaceiras) e Ned Benson (Dois Lados do Amor). O elenco conta, obviamente, com Scarlett johansson como a Viúva Negra, David Harbour como Alexei Shostakov, aka Guardião Vermelho, Rachel Weisz como a Dama de Ferro, Florence Pugh como Yelena, O.T. Fagbenle como Manson, e muito outros. A data de estreia nos cinemas brasileiros está marcada para 30 de abril de 2020, em IMAX 3D, 3D e também em 2D. Leia mais: Novo trailer de Viúva Negra já tem data para sair – confira trecho vazado!

 

Leia TUDO SOBRE Viúva Negra!

Agora que a notícia acabou, veja um vídeo do nosso canal!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Sair da versão mobile