Super-heróis em 2018 – Ranking da maior para a menor bilheteria! Parte 3: Mundo!

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Na terceira e última parte de nossa série de matérias especiais, vamos analisar as bilheterias mundiais dos filmes de super-heróis de 2018. Quais foram os maiores hits do gênero no ano passado ao redor do planeta? É o que você vai descobrir!

 

1º Lugar: Vingadores: Guerra Infinita

 

 

Bilheteria EUA: 678.815.482

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 1.369.544.272

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 2.048.359.754

 

Vingadores: Guerra Infinita foi um sucesso de proporções gigantescas ao redor do planeta. Sua titânica bilheteria em diversos países contribuiu para que o longa comandado pelos Irmãos Russo quebrasse uma série de marcas e se tornasse uma das maiores bilheterias da história.

 

A primeira dessas marcas foi quebrada em seu já histórico fim de semana de abertura, quando o longa, abrindo simultaneamente nos EUA e numa série de países, faturou absurdos US$ 640,5 milhões. Guerra Infinita simplesmente explodiu o recorde anterior, os US$ 541,9 milhões de Velozes & Furiosos 8, de maior fim de semana de estreia na bilheteria global.

 

Dessa forma, ficou fácil para o longa bater a marca do US$ 1 bilhão, que veio em seu 11º dia de exibição – o filme mais rápido a atingir essa marca. Cerca de um mês depois, com a ajuda da China, o longa chegou aos US$ 2 bilhões após menos de 50 dias em cartaz, sendo o segundo mais rápido a atingir essa marca, atrás de Avatar. Vale destacar que na China a performance do longa foi simplesmente de tirar o fôlego: com US$ 360 milhões no país oriental, trata-se do maior filme de super-heróis no país e o terceiro maior filme americano em geral, atrás dos dois últimos Velozes & Furiosos.

 

 

No fim das contas, Guerra Infinita foi um sucesso tão grande ao redor do planeta que acabou encerrando sua carreira como um dos sete filmes a faturar mais de US$ 1 bilhão na bilheteria internacional. É também, com US$ 1.36 bilhão, o terceiro maior faturamento internacional atrás de Avatar e Titanic, e a quarta maior bilheteria global da história, perdendo apenas para os dois épicos de James Cameron e Star Wars: O Despertar da Força. Esses quatro filmes são os únicos a terem faturado mais de US$ 2 bilhões globalmente.

 

De bem longe, Guerra Infinita foi a maior bilheteria global de 2018, bem como a maior numa série de países. Seus maiores mercados foram a China, o Reino Unido (US$ 96,6 milhões), a Coréia do Sul (US$ 88,5 milhões), o Brasil (US$ 66,6 milhões) e o México (US$ 60 milhões).

 

Com uma bilheteria tão alta, será que a continuação da história em Vingadores: Ultimato irá conseguir alcançar ou superar seu antecessor?

 

2º Lugar: Pantera Negra

 

 

Bilheteria EUA: 700.059.566

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 646.853.595

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 1.346.913.161

 

Não é porque Pantera Negra se tornou um verdadeiro evento cultural nos EUA que o resto do mundo ignoraria o longa. Pelo contrário: Pantera teve um desempenho acima da média para um filme solo da Marvel ao redor do planeta.

 

O longa comandado por Ryan Coogler abriu com US$ 371,4 milhões globalmente em fevereiro do ano passado. Trata-se da 16ª maior bilheteria de estreia global da história. Em seguida, Pantera Negra se tornou o 33º filme e o 16º da Disney a passar da marca do bilhão, tendo atingido tal feito em seu 26º dia em cartaz ao redor do mundo.

 

Claro, o filme foi turbinado por sua histórica performance nos EUA, o que ajudou a empurrá-lo para o ranking das dez maiores bilheterias globais da história, superando titãs como Star Wars: Os Últimos Jedi e Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2. Mas no resto do planeta Pantera Negra conquistou outra marca, ao se tornar um dos dez filmes de super-heróis a ultrapassar a marca dos US$ 600 milhões internacionalmente, demonstrando que ao redor do globo o longa foi mais do que um filme de origem comum do MCU.

 

 

Atualmente, Pantera é a sétima maior bilheteria internacional para um filme de heróis e a terceira maior para um filme solo, atrás apenas de Homem de Ferro 3 e Aquaman. Globalmente, trata-se do quarto maior filme de heróis da história, atrás dos três longas dos Vingadores, e o maior para um herói solo, superando Homem de Ferro 3.

 

O longa foi também a quarta maior bilheteria internacional de 2018, atrás de Guerra Infinita, Jurassic World: Reino Ameaçado e Aquaman, bem como a segunda maior bilheteria global do ano passado, perdendo apenas para o terceiro dos Vingadores. Seus maiores mercados foram a China (US$ 105 milhões), Reino Unido (US$ 70,6 milhões), Coréia do Sul (US$ 42,8 milhões), Brasil (US$ 36,9 milhões) e França (US$ 33,1 milhões).

 

Ufa! Nada mal para a primeira aventura solo de T’Challa nas telonas. Será que uma segunda aventura do herói conseguiria manter o mesmo ritmo?

 

3º Lugar: Os Incríveis 2

 

 

Bilheteria EUA: 608.581.744

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 634.226.448

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 1.242.808.192

 

Outro filme que, tal como Pantera, teve uma performance tão grandiosa nos EUA que acabou turbinando seu total global. No entanto, Os Incríveis 2 ainda foi incrivelmente bem sucedido na bilheteria internacional, com um faturamento total de US$ 634,2 milhões. Trata-se de um dos raros filmes de heróis a faturar mais de US$ 600 milhões internacionalmente, ficando em 10º lugar entre as bilheterias internacionais de super-heróis. Globalmente, o longa fica em quinto lugar entre as bilheterias de super-heróis, superando hits do calibre de Homem de Ferro 3 e Capitão América: Guerra Civil.

 

Em comparação com outras animações, Os Incríveis 2 é a 8ª na bilheteria internacional, atrás apenas de Frozen (US$ 875,7 milhões), Minions (US$ 823,4 milhões), Meu Malvado Favorito 3 (US$ 770,2 milhões), A Era do Gelo 4 (US$ 715,9 milhões), A Era do Gelo 3 (US$ 690,1 milhões), Zootopia (US$ 682,5 milhões) e Toy Story 3 (US$ 652 milhões). Quando consideramos a bilheteria americana, o filme perde apenas para Frozen globalmente.

 

O longa da Pixar foi a maior animação de 2018 e a quarta maior bilheteria global do ano, perdendo apenas para Guerra Infinita, Pantera Negra e Jurassic World: Reino Ameaçado. Seus maiores mercados foram o Reino Unido (US$ 73,1 milhões), a China (US$ 51,4 milhões), o Japão (US$ 43,8 milhões), a França (US$ 42,2 milhões) e o Brasil (US$ 37,5 milhões).

 

4º Lugar: Aquaman

 

 

Bilheteria EUA: 332.990.756 (e contando)

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 805.900.000 (e contando)

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 1.138.835.262 (e contando)

 

Nem Batman, nem Superman, nem a Mulher-Maravilha. Foi o Aquaman o personagem a se tornar o herói mais poderoso da DC na bilheteria internacional e global. O longa tem faturado absurdos desde sua estreia em dezembro do ano passado, e se tornou o primeiro filme do DCEU a fazer mais de US$ 1 bilhão. Quem diria que seria o Aquaman, antes tão ridicularizado, a atingir tal feito, hein?

 

E uma grande ajuda para que que isso acontecesse veio da China. Lá, Aquaman faturou quase US$ 300 milhões, pouca coisa acima de sua bilheteria nos Estados Unidos. Some isso ao grande sucesso que o longa foi em outros países do globo, onde reinou como o grande blockbuster de fantasia da temporada de Natal, e Aquaman se tornou a quarta maior bilheteria internacional para um filme de heróis, superando hits como Capitão América: Guerra Civil (US$ 745,2 milhões) e Homem de Ferro 3 (US$ 805,7 milhões) e atrás apenas dos três longas dos Vingadores.

 

O épico subaquático comandado por James Wan é, como dito acima, o maior filme da DC na bilheteria global, deixando para trás Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (US$ 1.08 bilhão em 2012). Ele é também o segundo maior filme distribuído pela Warner na bilheteria mundial, logo atrás de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 (US$ 1.34 bilhão em 2011).

 

 

Além disso, o filme conseguiu se tornar também a 5ª maior bilheteria global de 2018, logo atrás de Guerra Infinita, Pantera, Reino Ameaçado e Os Incríveis 2, superando vários outros concorrentes. Entre os longas de super-heróis, Aquaman é o sétimo maior na bilheteria global, perdendo apenas para os três Vingadores, Pantera, Homem de Ferro 3 e Capitão América: Guerra Civil, bem como o terceiro entre os filmes de heróis solo, logo atrás de T’Challa e do terceiro de Tony Stark.

 

Seus maiores mercados internacionais foram a China, a Coréia do Sul (US$ 39,6 milhões), o Brasil (US$ 36,1 milhões), o México (US$ 31,8 milhões) e a Austrália (US$ 29,6 milhões).

 

Com tanto sucesso assim, sou capaz de apostar que a Mulher-Maravilha e o Aquaman serão os líderes do DCEU no futuro, tal como é a Marvel atualmente com o Homem de Ferro e o Capitão América.

 

5º Lugar: Venom

 

 

Bilheteria EUA: 213.515.506

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 641.498.448

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 855.013.954

 

Se nos EUA Venom foi apenas um sucesso de tamanho modesto, ficando atrás de Homem-Formiga e a Vespa, no resto do mundo o longa foi uma sensação de tamanhos épicos, principalmente na China.

 

Graças à bilheteria chinesa Venom teve seu total global empurrado para a estratosfera, ficando acima de blockbusters como Mulher-Maravilha e Thor: Ragnarok. No país oriental, o simbionte faturou absurdos US$ 272,2 milhões. Para se ter uma ideia, trata-se de nada menos que o quinto maior filme americano na bilheteria chinesa, perdendo apenas para os dois últimos Velozes & Furiosos, Guerra Infinita e Aquaman.

 

Com isso, Venom se tornou um dos raros filmes de heróis a fazer mais de US$ 600 milhões na bilheteria internacional – atualmente, ele é o 7º maior internacionalmente entre os longas baseados em quadrinhos. Claro, como sua bilheteria nos EUA foi mais humilde (Venom faturou mais na China do que em seu próprio país de origem), o longa acabou ocupando apenas o 15º lugar entre as maiores bilheterias globais de super-heróis.

 

 

Mas o que mais importa para a Sony é que Venom ainda foi ridiculamente lucrativo para seu estúdio, provavelmente até mais do que muitos filmes do MCU. Afinal, diferentemente dos longas da Marvel Studios, Venom custou apenas US$ 100 milhões para ser feito. Dessa forma, tendo faturado 8,5 vezes o seu orçamento gerou lucros substanciais para a Sony, encorajando não apenas mais aventuras com o simbionte, mas também outros longas baseados em coadjuvantes do Homem-Aranha.

 

Enfim, Venom foi a sétima maior bilheteria global de 2018. Seus maiores mercados foram a China, a Rússia (US$ 32,3 milhões – superando Pantera e Incríveis 2 no país), a Coréia do Sul (US$ 30,1 milhões), o Reino Unido (US$ 26,3 milhões) e o México (US$ 24,3 milhões).

 

Quem diria que um vilão do Homem-Aranha superaria todos exceto dois filmes estrelados pelo próprio Cabeça de Teia…

 

6º Lugar: Deadpool 2

 

 

Bilheteria EUA: 324.591.735

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 460.213.033

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 784.804.768

 

Até dezembro do ano passado, Deadpool 2 já era um dos maiores filmes de heróis e blockbusters para maiores da história, tendo alcançado uma bilheteria superior a Logan, A Paixão de Cristo, entre outros sucessos que só adultos puderam ver nos cinemas. Mesmo assim, a Fox decidiu que ainda não era suficiente, e criou a versão para menores Era Uma Vez um Deadpool, que tinha como objetivo passar na restrita censura chinesa.

 

Assim, com o auxílio da mutilada versão chinesa, Deadpool 2 foi capaz de bater algumas marcas. Em primeiro lugar, ele superou o primeiro Deadpool para se tornar o maior filme da franquia dos X-Men, bem como o maior de heróis lançado pela Fox, na bilheteria global. Graças à China, ele é também a maior bilheteria global para um filme para maiores, ainda que parte de seu faturamento tenha vindo de uma versão adequada para menores.

 

Mas o que importa para o estúdio é que Deadpool 2 foi insanamente lucrativo, quase tanto quanto o primeiro. Ele custou apenas US$ 110 milhões para ser feito, portanto arrecadou ao redor do mundo mais de 7 vezes o seu orçamento. E é isso que a Disney tem levado em consideração quando determinou que irá continuar produzindo filmes para maiores estrelados pelo herói.

 

 

Deadpool 2 foi a nona maior bilheteria global de 2018. E, com US$ 460,2 milhões, foi também o segundo maior filme dos X-Men internacionalmente, atrás apenas dos US$ 514 milhões de Dias de um Futuro Esquecido. Seus maiores mercados foram a China (em sua versão Era Uma Vez um Deadpool), o Reino Unido (US$ 44,6 milhões), a Coréia do Sul (US$ 31,8 milhões), a Austrália (US$ 26,6 milhões) e a Alemanha (US$ 24,2 milhões).

 

Além disso, a não ser que X-Men: Fênix Negra ou Os Novos Mutantes façam algum milagre, Deadpool 2 será a maior bilheteria para um filme de heróis da Fox antes dela encerrar sua carreira como um estúdio independente. Pensando assim nos faz imaginar por que a Raposa demorou tanto a produzir um filme do Mercenário Tagarela…

 

7º Lugar: Homem-Formiga e a Vespa

 

 

Bilheteria EUA: 216.648.740

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 406.025.399

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 622.674.139

 

A bilheteria da segunda aventura de Scott Lang conseguiu crescer consideravelmente em relação à primeira: Homem-Formiga e a Vespa obteve um total global 20% superior ao seu antecessor. E mais uma vez você pode agradecer à China por isso, pois na bilheteria chinesa a comédia estrelada por Paul Rudd obteve um faturamento superior ao da maioria dos filmes solo de super-heróis recentes, inclusive Pantera Negra, Homem-Aranha: De Volta ao Lar e Thor: Ragnarok.

 

Mais uma vez, sabendo estar diante da menor franquia do MCU, a Disney foi sábia e não gastou horrores com o herói que encolhe. Tendo custado apenas US$ 160 milhões, cerca de metade do que Guerra Infinita precisou para ser feito, Homem-Formiga e a Vespa ainda foi incrivelmente lucrativo para seu estúdio, com uma bilheteria global quase quatro vezes superior ao seu custo.

 

Assim, apesar de ter sido a menor bilheteria para a Fase 3 do estúdio, Homem-Formiga e a Vespa ainda conseguiu expandir a bilheteria do herói, impulsionada não só pelo bem recebido primeiro filme mas também pela sua participação em Guerra Civil. Dessa forma, caso a aparição do herói no futuro blockbuster Vingadores: Ultimato também seja marcante, é possível esperar um crescimento ainda maior nas bilheterias em um eventual Homem-Formiga 3.

 

Homem-Formiga e a Vespa foi a 11ª maior bilheteria global de 2018. Seus maiores mercados internacionais foram a China (US$ 121,2 milhões), a Coréia do Sul (US$ 42,3 milhões), o Reino Unido (US$ 22,9 milhões), o México (US$ 14,9 milhões) e a França (US$ 14,7 milhões). Enfim, um total até decente para esta segunda aventura dos pequenos heróis.

 

8º Lugar: Homem-Aranha no Aranhaverso

 

 

Bilheteria EUA: 185.003.294 (e contando)

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 174.812.777 (e contando)

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 359.816.071 (e contando)

 

Na teoria, esta parecia ser uma bilheteria humilde para um filme do Homem-Aranha, cujos longas sempre arrecadavam acima dos US$ 700 milhões. Entretanto Aranhaverso, além de aclamado pela crítica, também não foi nada caro para ser produzido, apesar das técnicas inovadoras utilizadas em sua concepção. Com um orçamento de apenas US$ 90 milhões, o vencedor do Oscar de Melhor Animação arrecadou globalmente quase o quádruplo do que custou.

 

Ainda assim, uma animação blockbuster baseado em heróis conhecidos, que já faziam sucesso em versões live-action, ainda é um conceito relativamente novo para o público. Isso e o fato de que o filme enfrentou concorrência pesada com Aquaman, Bumblebee, WiFi Ralph e Como Treinar o seu Dragão 3 em muitos mercados (como o Brasil) tornou a trajetória do longa bem difícil ao redor do planeta. Por outro lado, Aranhaverso foi extremamente bem recebido pela crítica e público, além de premiado, então é possível que uma continuação tenha potencial para se sair ainda melhor.

 

O longa foi a 27ª maior bilheteria global do ano e a quinta animação, atrás de Os Incríveis 2, Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas (US$ 528,6 milhões), WiFi Ralph (US$ 514,4 milhões) e O Grinch (US$ 510,6 milhões). Seus maiores mercados foram a China (US$ 63,1 milhões, a maior animação hollywoodiana do ano no país), o Reino Unido (US$ 12,9 milhões), a Austrália (US$ 9,6 milhões), o México (US$ 8,6 milhões) e o Brasil (US$ 7,8 milhões). Enfim, um sucesso de tamanho modesto para o Homem-Aranha, mas que talvez encoraje em Hollywood mais animações baseadas em heróis famosos.

 

9º Lugar: Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas

 

 

Bilheteria EUA: 29.790.236

Bilheteria Internacional (fora dos EUA): 22.300.000

Bilheteria Global (EUA + Internacional): 52.090.236

 

A animação baseada na série de mesmo nome do Cartoon Network foi, de bem longe, a menor bilheteria para um filme de super-heróis. Seu minúsculo total internacional demonstra que o desenho é possivelmente mais bem conhecido dentro dos EUA do que fora.

 

Ainda assim, Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas foi ridiculamente barato para ser produzido: apenas US$ 10 milhões. Sim, esse filme custou menos do que o cachê do Robert Downey Jr. em Guerra Infinita. E justamente por isso ele ainda foi bastante lucrativo para a Warner/DC, tendo faturado mais de cinco vezes o que custou globalmente.

 

Se isso significa que veremos mais desta histérica versão da equipe da DC nos cinemas, eu não sei dizer. Entretanto, desde que a Warner saiba manter o orçamento minúsculo, o estúdio não deverá ter problemas em faturar alguns trocados com os Titãs.

 

E você, qual foi seu filme de heróis preferido do ano passado? Comente com a gente. 🙂

 

Leia TUDO SOBRE Bilheteria EUA!

Agora que o artigo acabou, veja um vídeo do nosso canal!

Comentários

legadodamarveldisqus