Vingadores: Ultimato ultrapassa O Retorno de Jedi nos EUA!

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Graças à versão estendida, Vingadores: Ultimato ganhou uma sobrevida nas bilheterias americanas, que o permitiu bater mais algumas marcas. Não, o filme não vai alcançar Avatar – mas convenhamos, uma vez que os dois longas agora pertencem à Disney, os únicos realmente chateados com isso são os fanáticos pelo MCU (que nem tem ações na empresa).

 

Enfim, uma semana após o lançamento da tal versão estendida, Ultimato faturou mais US$ 3,1 milhões na bilheteria americana, ficando em nono lugar no ranking semanal. No total, o épico da Marvel possui imensos US$ 847,8 milhões nos EUA.

 

Dessa forma, se no ranking das maiores bilheterias americanas da história não ajustadas Ultimato ocupa a segunda posição, quando ajustamos seus valores pela inflação o longa agora ocupa o 16º lugar, superando a bilheteria ajustada de Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi (US$ 309,3 milhões em 1983 e dois relançamentos posteriores/US$ 847,4 milhões ajustados). Ou seja, apenas outros 15 filmes levaram mais pessoas aos cinemas americanos do que Ultimato ao longo de toda a história – a maioria deles lançada há décadas atrás e relançados diversas vezes ao longo dos anos. É um feito impressionante para os Heróis Mais Poderosos da Terra, conquistado numa época onde os cinemas travam uma disputa mortífera para atrair a atenção do público com serviços de streaming e canais a cabo. Comparativamente, há quarenta anos atrás, as únicas competições que A Noviça Rebelde, Tubarão, O Exorcista e Star Wars precisaram enfrentar era a televisão – e as séries da época não chegavam nem perto de ter valores de produção tão grandiosos quanto os de um Game of Thrones da vida.

 

Gwyneth Paltrow, Zoe Saldana, Evangeline Lilly, Danai Gurira, Tessa Thompson, Karen Gillan, Pom Klementieff, and Letitia Wright in Avengers: Endgame (2019)

 

Dentre os filmes que estrearam apenas nas últimas quatro décadas, Ultimato só não levou mais gente aos cinemas do que E.T.: O Extraterrestre (US$ 435,1 milhões em 1982 e dois relançamentos posteriores/US$ 1.27 bilhão ajustados), Titanic (US$ 659,3 milhões em 1997 e dois relançamentos posteriores/US$ 1.22 bilhão ajustados), O Despertar da Força (US$ 936,3 milhões em 2015/US$ 974,1 milhões ajustados), O Império Contra-Ataca (US$ 290,4 milhões em 1980 e dois relançamentos posteriores/US$ 884,6 milhões ajustados) e, como não poderia deixar de ser, Avatar (US$ 760,5 milhões em 2009 e um relançamento posterior/US$ 876,7 milhões ajustados). Evidentemente, trata-se do terceiro maior filme do século em valores ajustados.

 

Talvez você esteja se perguntando por que Ultimato, mesmo aclamado pela crítica e público, não conseguiu alcançar os valores ajustados de Avatar e do sétimo Star Wars, apesar de ter tido uma abertura muito superior à dos dois. A resposta é simples: a data de estreia. As duas aventuras espaciais estrearam em dezembro, logo antes do Natal, uma das melhores épocas do ano para se abrir um grande blockbuster de fantasia (que o digam os seis filmes da Terra-Média e Aquaman no ano passado). Nesta época, as pessoas estão de folga, o que significa bilheterias turbinadas até nos dias de semana. Além disso, janeiro geralmente é um mês morto para novos filmes nos EUA, o que significa que os grandes blockbusters de dezembro, se bem recebidos pelo público, podem muito bem continuar tendo carreiras frutíferas no mês seguinte. 

 

O Despertar da Força, por exemplo, foi por um longo tempo o único filme de ação e aventura para todas as idades em cartaz. Já Avatar enfrentou competição de Sherlock Holmes (estrelado por Robert “Tony Stark” Downey Jr. e Jude “Yon-Rogg” Law) e Alvin e os Esquilos 2, porém não só foi capaz de superar os dois, como na realidade até mesmo os ajudou, uma vez que ambos foram extremamente bem sucedidos. Já Ultimato precisou lidar com concorrentes progressivamente mais fortes a partir de sua terceira semana, e não apenas isso – uma vez que o tal “banimento dos spoilers” acabou e as pessoas passaram a comentá-lo abertamente nas redes sociais, Ultimato se tornou um evento muito menor.

 

Robert Downey Jr. in Avengers: Endgame (2019)

 

Seja como for, mesmo enfrentando competidores brutais no mês de maio (variando dos bem sucedidos Aladdin e John Wick 3: Parabellum até os medianos/decepcionantes Pokémon: Detetive Pikachu e Godzilla II: Rei dos Monstros), Ultimato conseguiu alcançar números inacreditáveis. É realmente insano pensar que, numa era onde muitas pessoas preferem ficar em casa assistindo bobagens sem fim no YouTube, maratonando Game of Thrones ou a última sensação da Netflix a se deslocar até o cinema, o quarto Vingadores conseguiu levar mais pessoas aos cinemas do que clássicos blockbusters do passado, incluindo o citado O Retorno de Jedi, Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros, O Rei Leão, Os Caçadores da Arca Perdida, Forrest Gump: O Contador de Histórias, Os Caça-Fantasmas, De Volta para o Futuro, todos os filmes de James Bond e, claro, todos os longas de heróis já produzidos na história, desde o Batman de Tim Burton até o primeiro Vingadores.

 

Na bilheteria internacional, onde, vale dizer, a versão estendida não está passando em todos os mercados, Ultimato faturou mais US$ 1,3 milhões no último fim de semana. No total, ele faturou US$ 1.924 bilhão fora dos EUA, a segunda maior bilheteria internacional da história, atrás apenas da de Avatar. Por isso, somando as bilheterias americana e internacional, Ultimato possui US$ 2.772 bilhões.

 

A meros US$ 15,4 milhões de distância de Avatar, a Disney irá até lançar a versão estendida do filme em alguns mercados (como o Brasil) como um último esforço. Porém, chegar lá ainda será quase impossível, especialmente sem o auxílio da China. A única coisa que poderia garantir que essa marca fosse ultrapassada seria um relançamento no fim do ano como uma tentativa de aumentar as chances do filme também no Oscar. Em janeiro de 2009, a Warner relançou Batman: O Cavaleiro das Trevas nos cinemas como uma estratégia para conseguir uma indicação ao Oscar de Melhor Filme. Não funcionou, mas pelo menos ajudou o clássico de Christopher Nolan a ultrapassar a marca do bilhão (ele havia estacionado em US$ 997 milhões), tornando-se o primeiro filme de heróis a fazê-lo. Entretanto, particularmente acho improvável da Disney tentar algo parecido: com o lançamento do Disney+ em novembro, é mais provável a Casa do Mickey usar a estreia exclusiva de Ultimato na plataforma para turbinar a venda de assinaturas do serviço.

 

Don Cheadle, Robert Downey Jr., Gwyneth Paltrow, Taika Waititi, Bradley Cooper, Chris Evans, Elizabeth Olsen, Chris Pratt, Paul Rudd, Mark Ruffalo, Benedict Wong, Anthony Mackie, Chris Hemsworth, Dave Bautista, Benedict Cumberbatch, Chadwick Boseman, Sebastian Stan, Tessa Thompson, Pom Klementieff, Letitia Wright, Tom Holland, and Winston Duke in Avengers: Endgame (2019)

 

E você, pretende conferir nos cinemas a versão estendida de Ultimato para tentar ajudar o filme a alcançar Avatar? Comente com a gente!

 

Bilheteria EUA 05/07/19 a 07/07/19:

 

Filme Semanas em cartaz Renda no fim de semana (em US$) Renda acumulada (em US$)
1- Homem-Aranha: Longe de Casa 1 92.579.212 185.063.062
2- Toy Story 4 3 33.860.355 306.117.899
3- Yesterday 2 10.055.420 36.188.160
4- Annabelle 3: De Volta Para Casa 2 9.450.438 49.837.154
5- Aladdin 7 7.515.649 320.705.265
6- Midsommar: O Mal Não Espera a Noite 1 6.338.935 10.920.007
7- Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2 5 4.675.595 140.658.930
8- MIB: Homens de Preto – Internacional 4 3.782.098 72.137.783
9- Vingadores: Ultimato 11 3.118.317 847.881.150
10- Rocketman 6 2.612.554 89.014.938

 

Leia TUDO SOBRE Vingadores: Ultimato!

Agora que a notícia acabou, veja um vídeo do nosso canal!

Comentários

legadodamarveldisqus