X-Men: Fênix Negra tem PIOR abertura para um filme da Marvel no Brasil desde 2012!

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Nem mesmo o Brasil, um mercado notório por dar ótimas bilheterias aos filmes de heróis, conseguiu levar X-Men: Fênix Negra a uma abertura muito grande. Repetindo o que também houve nos EUA e no resto do mundo, por aqui o último capítulo da saga mutante da Fox também estreou com valores medíocres.

 

Em seu fim de semana de estreia, o longa faturou R$ 11,2 milhões e levou pouco mais de 600 mil pessoas aos cinemas. Pelo lado positivo, Fênix Negra ao menos conseguiu ficar na liderança do ranking, tanto em público como em renda, mas mesmo essa pequena vitória foi por muito pouco, uma vez que Aladdin (que faturou R$ 9,8 milhões e levou 546 mil pessoas aos cinemas no fim de semana) estava logo em seus calcanhares.

 

Fênix Negra, bem… Como diz o título da matéria, trata-se do filme live-action baseado em personagens da Marvel ou da DC que menos vendeu ingressos em seu fim de semana de abertura desde nada menos que o hoje totalmente esquecido Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança, lançado lá em fevereiro de 2012. Sim, é aquele mesmo Motoqueiro Fantasma estrelado pelo Nicolas Cage em que há uma cena em que ele urina fogo, bem antes dos direitos dos personagens reverterem para a Marvel Studios e ele aparecer em Agents of S.H.I.E.L.D. O bizarro longa do personagem havia levado cerca de 440 mil pessoas aos cinemas brasileiros em seu primeiro fim de semana por aqui.

 

 

 

Sim, isso significa que Fênix Negra, o último capítulo de uma das franquias de super-heróis mais importantes da história, levou menos gente aos cinemas do que os primeiros fins de semana de longas como Shazam!, Venom, os dois do Homem-Formiga, Guardiões da Galáxia, e até mesmo (Jesus Cristo) o fiasco Quarteto Fantástico, que de alguma forma conseguiu levar 688 mil pessoas aos cinemas brasileiros ao estrear em agosto de 2015. Aliás, em quatro dias de exibição Fênix Negra conseguiu vender menos ingressos e faturar menos do que longas como Liga da Justiça, Guerra Infinita e, claro, Ultimato, conquistaram em um único dia de exibição.

 

Comparado com os outros filmes dos X-Men, Fênix Negra só não teve uma abertura pior do que Primeira Classe (594 mil ingressos) e o primeiro longa, muito embora os 564 mil ingressos que ele vendeu em sua abertura em agosto de 2000 tenham sido o terceiro maior fim de semana da história até aquele ponto, perdendo apenas para Rambo III e Missão: Impossível 2. Já se compararmos Fênix Negra com os longas do MCU, sua abertura só não é menor que a do desastre O Incrível Hulk, que vendeu apenas 313 mil ingressos ao estrear em junho de 2008. Mesmo os primeiros longas do Homem de Ferro e do Thor conseguiram levar mais pessoas aos cinemas do que a última aventura dos mutantes, e isso numa época onde o hábito de ir aos cinemas era bem diferente do de hoje. Evidentemente, o longa também levou menos pessoas do que as estreias de qualquer filme do DCEU, sejam eles bem ou mal recebidos pela crítica, incluindo O Homem de Aço, que levou 677 mil ingressos em sua abertura em julho de 2013.

 

A bilheteria de Fênix Negra fica ainda mais assustadoramente patética quando a comparamos com as estreias dos longas recentes dos mutantes. Deadpool e sua continuação venderam respectivamente 1,7 milhão e 1,35 milhão de ingressos em suas estreias, enquanto Logan teve um público de abertura de 1,69 milhão. Já Apocalipse e Dias de um Futuro Esquecido tiveram aberturas de 1,29 milhão e 1,26 milhão respectivamente, rumo a performances perfeitamente respeitáveis em nossas bilheterias (4,9 milhões para a aventura mutante de 2014 e 4,3 milhões para a de 2016). Desse modo, Fênix Negra obteve uma abertura 54% menor que a de Apocalipse – menos da metade das pessoas que foram conferir o longa de 2016 retornaram para o deste ano.

 

 

Isso indica uma brutal queda no interesse do público brasileiro pelos filmes da equipe mutante. É curioso, pois a regra para os filmes de heróis recentes na bilheteria brasileiro tem sido para cada continuação superar ao menos a abertura de seu antecessor. Foi assim com cada um dos longas do Homem de Ferro, do Thor, do Capitão América, dos Vingadores, do Homem-Formiga, e mesmo de Dias de um Futuro Esquecido para Apocalipse. Mesmo quando ocorriam quedas de uma continuação para a outra (por exemplo, entre os dois filmes do Deadpool, na qual o segundo vendeu 20% a menos de ingressos do que o primeiro em sua estreia), elas não costumavam ser tão catastróficas assim.

 

Mas, claro, não seria razoável exigir que Fênix Negra sequer tivesse uma queda similar a do Mercenário Tagarela, quanto mais aumentar seu público. Como eu descrevi no artigo da bilheteria americana do filme, ele foi adiado para uma péssima data e seu marketing medíocre não conseguiu transformá-lo num evento, nem mesmo para quem acompanhava os mutantes regularmente. Além disso, as críticas terríveis certamente fizeram seu trabalho de manter muitos consumidores longe dos cinemas – já tendo gastado seu dinheiro com Ultimato, boa parte do público alvo do longa agora está economizando grana para Homem-Aranha: Longe de Casa.

 

Em suma, todo o drama nos bastidores, as terríveis decisões dos executivos do estúdio e o interesse cada vez menor pela franquia (como colocou o analista Scott Mendelson em artigo publicado hoje na Forbes, quem precisa de uma série intimista e realista dos X-Men quando fantásticas aventuras com os Vingadores estão logo na sala ao lado?) se refletiu nos números minúsculos de abertura do filme, tanto aqui como lá fora. Fênix Negra está caminhando para ser um dos maiores desastres de bilheteria do ano, e nem o até então fiel público brasileiro poderá salvar o filme de seu destino sombrio.

 

 

Em geral, os filmes mais recentes de heróis da Fox não costumam ter carreiras muito longas nas bilheterias brasileiras. Por outro lado, supondo que MIB – Homens de Preto: Internacional não vá ser exatamente um recordista por aqui e Toy Story 4 não vá dominar todo o circuito de exibição nacional, talvez Fênix Negra possa se firmar como o único blockbuster de ação e aventura do mês até a estreia de Longe de Casa. Dessa forma, um desempenho similar ao de Dias de um Futuro Esquecido levaria o longa a sair de casa com decentes 2,3 milhões de ingressos (no caso, a segunda menor bilheteria dos X-Men no Brasil, atrás apenas do primeiro). Entretanto, caso ele caia rapidamente como Apocalipse e Deadpool 2, então ele sai de cartaz tendo levado pouco mais de 2 milhões de pessoas aos cinemas – um público levemente menor que o da animação Homem-Aranha no Aranhaverso.

 

Mas eu não duvidaria que o filme tenha uma performance até pior do que isso. Suas péssimas críticas certamente irão manter muita gente longe das salas, e o boca a boca provavelmente será terrível. Seja como for, teremos de esperar até semana que vem para termos mais pistas de seu público final no Brasil.

 

E você, criou coragem para ir assistir a Fênix Negra nos cinemas? Ou vai preferir deixar para conferir o longa em casa? Comente com a gente!

 

Bilheteria Brasil de 06/06/19 a 09/06/19:

 

Filme Semanas em cartaz Renda na semana (em R$) Público na semana Renda acumulada (em R$) Público acumulado
1- X-Men: Fênix Negra 1 11.265.723 600.552 11.265.723 600.552
2- Aladdin 3 9.782.545 545.654 54.530.069 3.143.710
3- Patrulha Canina: Super Filhotes 1 2.431.701 149.115 2.431.701 149.115
4- Rocketman 2 2.679.528 123.667 8.302.602 408.625
5- Vingadores: Ultimato 7 1.565.952 89.074 334.931.792 19.403.561
6- Godzilla II: Rei dos Monstros 2 1.362.139 82.515 7.397.313 451.406
7- Juntos para Sempre 1 1.144.979 68.656 1.144.979 68.656
8- John Wick 3: Parabellum 4 641.869 35.543 14.532.496 912.438
9- Festival Varilux de Cinema Francês 2019 1 508.011 31.984 510.752 32.626
10- Kardec 4 410.261 23.386 11.153.051 699.994

 

Leia TUDO SOBRE X-Men: Fênix Negra!

Agora que o artigo acabou, veja um vídeo do nosso canal!

Comentários

legadodamarveldisqus