11 músicas que marcaram os filmes da Marvel

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

Ao contrário do que muitos pensam, Guardiões da Galáxia não foi o primeiro filme da Marvel a usar música pop em suas cenas. Nada disso, desde o primeiro Homem de Ferro, que contava com a participação de Tom Morello (guitarrista do Rage Against The Machine e do Audioslave) em sua trilha sonora, o MCU já mostrava ter uma forte ligação com o mundo da música. E não são só os filmes do Marvel Studios,  não podemos esquecer do universo dos mutantes da Fox, que também faz uso de ótimas canções.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Então desenrola o fone de ouvido e aperta o play, porque é hora do show.

 

1 – Back in Black

 

A primeira música dessa lista é também a primeira música do MCU. Homem de Ferro já começava ao som do marcante riff de Back in Black, dos australianos do AC/DC. A parceria entre Tony Stark e a banda deu tão certo que junto com Homem de Ferro 2 foi lançado um álbum só com canções do AC/DC, que, é claro, também faziam parte da trilha sonoro do longa.

 

 

2 – Iron Man

 

A última música do primeiro filme do ferroso não podia ficar de fora. Trata-se de Iron Man, do Black Sabbath, que, assim como a anterior, possui um riff poderoso e memorável. Apesar de ser tocada nos créditos finais, ela é muito bem inserida: logo após Tony Stark dizer “Eu sou o Homem de Ferro” (“I’m Iron Man” no original), que é também o primeiro verso da canção. Vale citar que em Vingadores o gênio, bilionário, playboy e filantropo usou uma camiseta de uma famosa turnê do Black Sabbath, que não por acaso, se tornou sucesso de vendas após o lançamento do filme.

 

 

3 – Live to Rise

 

No último dia 17 de maio perdemos Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e do Audioslave. Dono de uma das vozes mais notáveis da história do rock, Cornell, junto com Kurt Cobain e Eddie Vedder, foi responsável pela explosão do grunge no começo dos anos 90. Live to Rise, single do Soundgarden lançado junto com a trilha sonora de Vingadores, tocava durante os créditos do filme. Após uma aventura épica o público ainda era presenteado com essa ótima música.

 

 

4 – Time in a Bottle

 

Como acontece com várias coisas relacionadas a adaptações de quadrinhos, o visual do Mercúrio em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido foi odiado pelos fãs assim que a primeira imagem do personagem foi divulgada. Falaram que estava horrível, que não era parecido com os quadrinhos, que parecia um personagem de anime. Bastou Pietro Maximoff colocar seus fones de ouvido e começar a correr para as críticas cessarem. O que o rapaz estava ouvindo? Time in a Bottle, música lançada em 1973 por Jim Croce que, não por acaso, fala sobre querer fazer os bons momentos da vida durarem para sempre. Cá entre nós, foi um belo jeito de calar a boca dos haters.

 

 

5 – Hooked on a Feeling

 

Dois mil e catorze foi mesmo o ano da volta do walkman. Além do Mercúrio, teve outro cara que colocou umas fitas pra tocar no distante ano da Copa do Mundo no Brasil: Peter Quill, o Senhor das Estrelas. Como já foi dito várias vezes aqui no Legado da Marvel, ninguém sabia ao certo o que esperar de Guardiões da Galáxia. Então foi uma surpresa para todos quando o trailer dos grupo de losers da Marvel veio embalado por um clássico dos anos 70. A música já havia sido tocada em Cães de Aluguel, filme de estreia de Quentin Tarantino, mas hoje é quase impossível não relacioná-la com Groot, Rocket e companhia.

 

 

6 – I Want You Back

 

Outra surpresa relacionada a Guardiões da Galáxia foi que  a Disney não imaginava que cena do Baby Groot dançando a música do Jackson 5 fosse cair tanto no gosto das pessoas, tanto que os bonecos inspirados nela só começaram a ser produzidos depois do lançamento do filme. O jovem Michael Jackson cantando, a pequena arvorezinha curtindo um som… É tanta fofura fica difícil não se contagiar com a alegria dos dois.

 

 

7 – Angel of the Morning

 

Os trailers de Deadpool não deixavam dúvidas, Wade Wilson era um cara descolado. Ele fazia piadas enquanto lutava com bandidos, tinha uma roupa vermelha bem maneira (com olhos que se mexiam!!!) e conversava com o público, tudo isso ao som de X Gon’ Give It to Ya, do rapper DMX. Sendo assim, foi uma total quebra de expectativa para os fãs quando a romântica e melódica Angel of the Morning, uma música que sua tia certamente mandaria no grupo da família no WhtasApp, começou a tocar logo nos créditos iniciais. Só que por incrível que pareça, a música de Juice Newton combinou perfeitamente com o senso de humor metalinguístico da abertura do filme, que zoavam os atores, produtores, roteiristas e diretor.

 

 

8 – Left Hand Free

 

Se fosse pra apostar, diria que Left Hand Free, da banda inglesa Alt-J, é a música menos conhecida da lista. E muita gente deve estar se perguntando porque uma canção que quase ninguém ouviu falar está no meio de outras muito mais clássicas e famosas. Simples, porque ela faz parte de um dos momentos mais marcantes da Casa das Ideias no cinema, a primeira cena de Peter Parker no universo cinemático da Marvel. Foi enquanto ela tocava que vimos o nerd mais querido dos quadrinhos voltando da escola, entrando no apartamento da Tia May e dando de cara com o Tony Stark. É um escolha polêmica? Pode até ser, no entanto ninguém pode negar que ela tem sua importância.

 

 

9 – Sweet Dreams

 

Qual é a regra das continuações? Exatamente, mais e maior. Essa máxima serve pra descrever a participação do Mercúrio em X-Men: Apocalipse. Como no episódio anterior da franquia o filho do Magneto acabou roubando a cena, no filme mais recente a presença do personagem foi ampliada e muito mais pirotécnica. E como no longa anterior o Pietro ouvia um clássico da década de 70, nesse quem marca presença no walkman do velocista é Sweet Dreams, da britânica dupla Eurythmics, que fez sucesso nas danceterias (era esse o termo que usavam?) dos anos 80. O filme pode não ter ficado lá grandes coisas, já a cena é um dos momentos mais divertidos dos mutantes nas telonas.

 

 

10 – Hurt

 

Hurt combina tanto com a voz cansada do Johnny Cash no fim de sua carreira que é comum muitos pensarem que o ídolo da música country realmente foi o autor da canção. É um erro bem recorrente, embora a autoria dela fique a cargo de Trent Reznor, fundador da banda Nine Inch Nails e um dos responsáveis pelas trilhas sonoras dos filmes do diretor David Fincher. Agora pare de ler esse texto por um instante e ouça a versão original de Hurt. Estranha, né? Ela tem bem mais a ver com o cansaço e com o violão do Sr. Cash do que com a apatia e com o arranjo multi-instrumental do Sr. Reznor. O mesmo aconteceu com o Wolverine. Mesmo que a canção esteja apenas no primeiro trailer de Logan, hoje é praticamente impossível desassociá-la do personagem que Hugh Jackman interpretou por 17 anos. Escolha acertadíssima como poucas vezes se viu nesses mais de 100 anos de Sétima Arte.

 

 

 

11 – Father and Son

 

Como Guardiões da Galáxia Vol. 2 estreou há pouco tempo vou tentar não me estender muito pra não estragar a cena. Só é preciso dizer que ela está naquele deve ser o momento mais emotivo do MCU. James Gunn provou mais uma vez que sabe casar grandes cenas com ótimas canções.

 

 

Bonus track

 

Aqui estão as menções honrosas. São duas músicas que, por diferentes motivos, não estão na lista principal e as duas estão relacionadas ao Deus do Trovão. A primeira é Walk, do Foo Fighters, que toca nos créditos do primeiro Thor. Mas se o longa já não é muito memorável, o que dizer então dos seus créditos, não é mesmo? Mas pelo menos a música é boa. Pra quem quiser ouvir, aqui está ela:

 

 

Já a segunda é um inegável clássico de uma das maiores bandas de todos os tempos. É claro que estou falando de Immigrant Song, do Led Zeppelin. Relacionar Thor e outros personagens asgardianos a uma música que faz referência a cultura nódica é algo tão simples que até espanta os filmes anteriores não terem feito isso antes. Como ainda faltam 5 meses pra Thor: Ragnarok estrear, me pareceu forçação de barra ela ter uma lugar na lista.

 

Comenta aí, Marvete!

legadodamarveldisqus