O futuro do universo Marvel nos cinemas está nas mãos de James Gunn

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

Antes de 2014, se olhássemos para a filmografia de James Gunn é pouco provável que criássemos alguma expectativa com os próximos filmes do diretor.  Ele foi responsável pelo roteiro dos dois live action do Scooby-Doo feitos para o cinema e pela direção de Super e de uma das esquetes que integra o filme Para Maiores. Nada que animasse os fãs de quadrinhos. Mas de lá pra cá, muita coisa mudou e agora esse cara será um dos grandes responsáveis pelo futuro do universo Marvel nos cinemas.

 

Muito rápido? Calma que eu explico como tudo aconteceu.

 

 

A essa altura do campeonato você já deve saber que James Gunn dirigiu Guardiões da Galáxia, um dos blockbusters mais elogiados dos últimos anos. Ele aproveitou que tinha em mãos uma equipe que não era conhecida nem pelos fãs mais fervorosos da editora, para tomar algumas liberdades na hora de contar a história do grupo das telonas. Piadas de gosto duvidoso, músicas da década de 70 e 80, referências à filmes oitentistas, Kevin Bacon e uma química perfeita entre os personagens fizeram com que Guardiões da Galáxia uma das produções mais queridas do universo Cinemático da Marvel.

 

Isso mesmo, o cara que fazia filmes que não chamavam a atenção de ninguém havia conseguido com que o grande público se importasse com um guaxinim mal-humorado e com uma árvore que só fala “Eu sou Groot”. A nova aventura do grupo mal chegou às telonas e já é possível dizer o diretor acertou mais uma vez, trazendo novamente personagens bem estranhos, como um planeta-vivo, uma alienígena que consegue “ler” as emoções alheias e uma raça que é dourada dos pés à cabeça.

 

Pois bem, a divisão cósmica da Marvel possui criaturas ainda mais complexas e estranhas (pra não dizer absurdas), e a tendência é que o MCU (Marvel Cinematic Universe) explore cada vez mais esse lado espacial, com batalhas de naves e aliens esquisitões. James Gunn já mostrou que entende dessa parte da Casa das Ideias, então nada mais justo que torná-lo o responsável por essa expansão, certo?

 

 

Kevin Feige, o todo poderoso do Marvel Studios, também pensa assim. Recentemente disse que Gunn poderia passar facilmente dos 3 filmes, já que ele possui uma forte conexão com os personagens e com esse universo cósmico. Mas engana-se quem acha que ele continuará trabalhando como diretor. Claro, o cara já confirmou que vai dirigir Guardiões da Galáxia Vol. 3, mas tirando esse longa, é bem provável que ele faça como Kevin Feige e “apenas” planeje os futuros filmes intergaláticos do estúdio.

 

Um indício disso surgiu durante uma entrevista que ele deu ao Toronto Sun, onde deixou escapar que ele e Feige estavam trabalhando no que virá a ser o Universo Cósmico da Marvel. Gunn pode muito bem organizar os projetos vindouros e passá-los para outros diretores e roteiristas. Os ganchos já foram deixados nesses dois primeiros filmes dos Guardiões da Galáxia: Adam Warlock, a Tropa Nova, os Guardiões da Galáxia originais, os Celestiais e até mesmo Howard, o Pato. Tá tudo lá, apenas esperando para ser desenvolvido.

 

 

Os primeiros projetos da carreira de James Gunn podem não despertar muito interesse em você ou em mim, mas se depender da competência que esse nerd magrelo vem mostrando em suas adaptações de quadrinhos, ele tem tudo para fazer história junto com o Marvel Studios. Como diria um certo astronauta de outro estúdio da Disney: “Ao infinito… e além!”.

Comenta aí, Marvete!

legadodamarveldisqus