Para a tristeza de ninguém, Mística morrerá em X-Men: Fênix Negra

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

O ano era 2011, X-Men: Primeira Classe estava prestes a estrear e as expectativas eram baixíssimas. Até aí nenhuma surpresa, a Fox já havia errado feio com X-Men: O Confronto Final e X-Men Origens: Wolverine, sem falar nos pôsteres horríveis feitos para divulgar o longa (sério, cliquem aqui e aqui para verem essas desgraças). No entanto, quando foi lançado, para surpresa geral, todos viram que se tratava de um filmaço. Primeira Classe abordava temas como preconceito e vingança em meio ao cenário histórico da famosa crise dos mísseis de Cuba, tudo de forma bastante madura para um blockbuster.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Com a boa recepção, os três atores principais tiveram suas carreiras catapultadas. James McAvoy, que já havia feito diversas produções (ele foi o Sr. Tumnus do primeiro Crônicas de Nárnia, lembra?), ganhou mais destaque dentro da indústria, protagonizando de grandes produções a filmes independentes. Michael Fassbender, além de ganhar mais reconhecimento, foi alçado ao posto de sex symbol, sendo cotado até para substituir Daniel Craig na franquia 007. Quem mais saiu ganhando nessa história foi a jovem atriz Jennifer Lawrence, que teve sua carreira transformada da água para o vinho. Desde que encarnou a mutante de pele azul, J-Law se tornou um dos maiores salários de Hollywood, protagonizou uma das franquias de maior sucesso da década, ganhou diversos prêmios e trabalhou com diretores conceituados. Tudo isso antes de se quer chegar aos 30 anos.

 

Tamanho sucesso não passou despercebido pelos produtores da Fox, a atriz foi ganhando cada vez mais destaque dentro da franquia. Em Dias de Um Futuro Esquecido sua personagem foi de simples coadjuvante a parte essencial da trama. No longa seguinte, X-Men: Apocalipse, Mística chegou a liderar a equipe de  heróis. Sua caracterização também sofreu alterações, com sua forma humana tendo mais tempo de tela que sua forma original. Uma mudança e tanto para quem dizia “mutante e orgulhoso” para o Fera em Primeira Classe, né?

 

 

O crescimento da personagem dentro da franquia se deu por motivos puramente comerciais, a Fox precisava explorar esse ás chamado Jennifer Lawrence que ela tinha na manga. O problema foi que não souberam trabalhar a Mística como protagonista. Em X-Men: Apocalipse ela ficou totalmente deslocada da trama, estando no filme pura e simplesmente por causa de sua intérprete. Muitos lamentaram quando sua participação foi confirmada no próximo em X-Men: Fênix Negra, pois significava que mais uma vez forçariam a barra. Não que a Mística seja uma personagem ruim, é que do jeito que a coisa foi feita aproveitaram apenas do rostinho bonito da J-Law, desperdiçando o grande talento da atriz. Podemos dizer que uma boa coadjuvante acabou virando uma protagonista sem relevância.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Mas tudo indica que os dias dela estão contados. Segundo o site The Hashtag Show, um dos mutantes originais de X-Men: Primeira Classe irá morrer no próximo filme. A fonte do site diz que em uma determinada cena Jean Grey irá perder completamente o controle sobre seus poderes, causando a morte de um dos membros da primeira equipe. Essa notícia não diz com todas as letras que será a Mística, até porque Xavier, Magneto e Fera também faziam parte do time, só que ela vai ao encontro de duas outras informações que haviam vazado: a de que a personagem teria um papel pequeno no longa (como noticiamos aqui) e outra que dizia que Jennifer Lawrence havia ficado pouco tempo nos sets de filmagem. É provável que matar uma mutante que está desde o começo dessa franquia mais recente dos X-Men tenha o intuito de fazer os demais personagens (e o público) entenderem o tamanho da ameaça que está por vir. Mesmo que a Força Fênix já tenha aparecido em X-Men: O Confronto Final, né? Nos resta torcer para que façam direito dessa vez.

 

 

Mas por que matar a personagem em vez de só jogar ela pra escanteio? Oras, Jennifer Lawrence é muita cara para ser “desperdiçada” apenas como uma personagem coadjuvante, foi por essa razão que tentaram dar tanto destaque pra ela em X-Men: Apocalipse. No entanto, o investimento não deu muito retorno, visto que o longa fez US$ 200 milhões a menos que seu antecessor. Como nenhum produtor gosta de pagar um cachê estratosférico sem receber um sucesso de bilheteria em troca, a saída que encontraram para não gastar tanto com a moça parece ter sido matar sua personagem.

 

 LEIA TAMBÉM!

 

Talvez não fosse para tanto, era só ter mantido a menina Jennifer como uma coadjuvante de luxo, assim como acontece com Anthony Hopkins, Tilda Swinton, Ben Kingsley, Robert Redford e vários outros atores de renome na Marvel Studios. Mística não precisava de protagonismo para ser bem aproveitada em tela. Colocá-la no mesmo patamar de Charles e Magneto foi um tremendo erro da Dona Raposa. Um erro que, ao que tudo indica, ela não parece estar disposta a comete de novo.

 

 

X-Men: Fênix Negra chega aos cinemas brasileiros no dia 1° de novembro de 2018! Leia mais: X-Men: Fênix Negra encerra as suas filmagens; veja foto dos bastidores!

Comenta aí, Marvete!

legadodamarveldisqus