Qual é o filme mais GAY da Marvel Studios? Descubra!

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Uma das maiores torcidas dos fãs da Marvel, é de que Steve Rogers e o seu Bucky acabassem realmente assumindo um romance. Mesmo que isso não aconteça, a forte amizade dos heróis já faz valer todas as brincadeiras possíveis, e esse é o chute inicial para a maravilhosa lista feita pelo site Vulture, em celebração ao Orgulho Gay, de descobrir qual o filme da Marvel Studios, é o mais gay.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

A hilária lista original no site da Vulture foi escrito por Kyle Buchanan, que você pode ler AQUI. E nós do Legado da Marvel traduzimos tudo (e todas as referências) para que você não perdesse esse sério debate.

 

Ficou curioso né? Por mais que você possa nunca ter pensado nisso, agora você vai querer saber quem é o campeão! E nem preciso avisar aqui que essa é uma lista descontraída por alguém tão fã do MCU quanto você, então se isso te ofender ou despertar seu preconceito, talvez seja melhor você sair desse site agora mesmo e nem voltar mais.

 

19. Thor: O Mundo Sombrio (2013)

 

– Um filme gay NUNCA mataria René Russo (a mãe do Thor) (-400 pontos)

 

18. O Incrível Hulk (2008)

 

Edward Norton simplesmente não tem um apelo gay, e se namorar com a Courtney Love não te dá isso, nada mais conseguirá! (-200)

– Tem a Liv Tyler, que sempre terá credibilidade de bissexual graças ao clipe de “Crazy” do Aerosmith. (+30)

– Mas vamos encarar, Edward Norton é tão hétero quanto esperar numa fila ou dar o nome de um personagem de Crepúsculo para o seu filho. (-100)

 

17. Vingadores: Guerra Infinita (2018)

 

– O filme se esforça demais para dar uma motivação ao Thanos quando eles poderiam facilmente usar o “Eu amo Joias”. (-75)

– Eles nunca dizem quem é o presidente em Guerra Infinita, mas quando o Capitão cumprimenta o Bucky com apenas um toque nas costas, fica meio óbvio que é a “América de Trump”. (-100)

– Se me perguntar se a Feiticeira Escarlate deveria matar o Paul Bettany, a única questão moral é se ela deveria fazer isso na vertical para o Instagram. (-10)

 

16. Homem de Ferro (2008)

 

Robert Downey Jr. dá umas cantadas na Leslie Bibb e Gwyneth Paltrow, e quer saber, pelo menos elas duas são musas do Ryan Murphy. (+50)

 

15. Homem-Formiga (2015)

 

– Primeiro filme do MCU a ter no elenco alguém que fez “As Patricinhas de Beverly Hills”(+110)

– O cabelo da Evangeline Lilly está igual o da Edna Moda por alguma razão (+50 porque é a Edna Moda, mas também -100 porque não tem motivo pra fazer isso com a pobre e confiável Evangeline).

 

14. Homem de Ferro 2 (2010)

 

– O vilão tem um pássaro. (+72)

– Rapidamente mostra uma irmã Mara (+40 mas sem ofensas à Kate, os pontos seriam muito maiores se fosse a Rooney).

– Apresenta participações extremamente heterossexuais de Bill O’Reilly, DJ AM e Elon Musk (-100).

– Mickey Rourke está essencialmente interpretando Chaz Dean (dá uma googleada aí que você vai entender :p) (+25).

– Desculpas se essa referência foi muito de nicho, mas a coisa educada a ser fazer quando um gay faz uma piada obscura, é simplesmente responder e dizer “OMGGGG”. (+25)

 

13. Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)

 

– Todo o lance entre Tony e Peter é o caso mais estranho de um bilionário explorando um twink (Gíria LGBT para jovens gays ou bi, com esteriótipo jovem, atlético, magro e sem pelos) desde Peter Thiel. (+0 para evitar processos).

– A segunda personagem a ser introduzida no filme é Tyne Daly (+175 e disposto a adicionar mais pontos se a continuação achar um papel para Sharon Gless).

– Lança uma frase gay para o personagem de J.J. Totah. (+70)

– Quando Marisa Tomei (Tia May) encontra Peter sem camisa com outro garoto, ela só reage tipo “Eu já fiz um filme do Ira Sachs, eu cuido disso!”. (+44)

 

12. Os Vingadores (2012)

 

– Nunca se esqueça que até mesmo homens héteros deram uma soluçada quando o filme já introduz o Capitã América com um destaque na bunda. (+200)

Jeremy Renner se veste como um cara “hétero” que ninguém desconfia ser na verdade, gay ou bi. (+10)

– Tem o melhor e mais memorável penteado da Scarlett Johansson.

 

11. Homem de Ferro 3 (2013)

 

– O raro filme de Shane Black sem piadas de gays. (+40, provando que isso pode ser feito)

– Literalmente o ÚLTIMO filme em que Joan Rivers apareceu antes de sua morte! (+50)

– Guy Pearce consistentemente usa meias curtíssimas. (+70)

– No terceiro ato, Gwyneth Paltrow se transforma no tipo de super-heroína poderosa que eu escolheria num jogo de luta para Super Nintendo. (+175)

 

10. Capitão América: O Primeiro Vingador (2011)

 

– Capitã América afunda seu avião num bloco de gelo no Ártico em vez de ir pelo menos uma vez num encontro com uma mulher. (+122)

– O primeiro filme do MCU a ter um membro do elenco de O Diabo Veste Prada. (+100 para Stanley Tucci)

– Para os gays, tem uma bendita música do Alan Menken. (+24)

– Tem a Hayley Atwell (+200 porque as letras em LGBT todas são de Hayley Atwell).

– Papo sério: Não deveria ser ilegal raspar o peito de Chris Evans? Vocês todos piraram com a barba dele em Guerra Infinita mas deixaram isso acontecer? (-100)

 

9. Thor (2011)

 

– Primeiro filme da Marvel a usar a cena gratuita de alguém sem camisa. (+300)

– Ângulo Holandês é algo inerentemente gay. (+75)

-Tem a presença de Kat Dennings antes mesmo da fama de 2 Broke Girls. (+10)

– Não apenas tem uma ponte de arco-íris, como também é chamada de BIfrost…. Representatividade importa! (+30)

 

8. Vingadores: Era de Ultron (2015)

 

– Tem um robô gay. (+200 para o Ultron)

– Tem também um segundo robô gay! (+100 pro Visão)

– Seriam todos os robôs… gays? (Sem pontos, só questionando mesmo)

Elizabeth Olsen é forçada a recitar suas frases como se fosse Isabella Rossellini chapada em remédios. (+50, você me ouviu)

– Aaron Taylor-Johnson dá o seu melhor para vender uma pintura de cabelo questionável, e sinceramente, qual homem gay nunca fez isso? (+75)

 

7. Doutor Estranho (2016)

 

– Doutor Estranho rejeita Rachel McAdams para venerar Tilda Swinton, e esse é o tipo de homem que não assiste muitos programas do Guy Fieri, se você entende o que eu digo… (+122)

– Assume que você quer ver Benedict Cumberbatch sem camisa e as vezes é legal ser convidado para uma festa mesmo que você não queira ir. (+11)

– O personagem destaque do filme é uma capa elegante que gosta de se enrolar em capangas do mal. (+100)

– Em um momento, Tilda Swinton conjura um feitiço estalando os dedos e usando um leque. (+200)

– Esse é o único momento do MCU que oficialmente reconhece a existência da super-heroína mais poderosa do mundo: Beyoncé. (+300)

 

6. Pantera Negra (2018)

 

Winston Duke sufocando Chadwick Boseman naquela cena de luta… É a cena que eu nunca tive, a cena que qualquer um gostaria, a cena que todo mundo merece! Não conheço uma cena melhor. Não conheço uma cena melhor! (+500)

– De alguma forma, esse filme tem mais luta sem camisa do que Riverdale e mais bochechas molhadas por lágrimas do que alguma cena da Julianne Moore. (+200)

– Eu acredito que as pessoas nascem gays, mas também acredito que homossexualidade pode ser traçada ao chapéu que Angela Bassett usa nesse filme. (+100)

– Eu entendo porque fazer de Erik e T’Challa primos, mas isso acaba com nossa habilidade de shippar os dois. (-200 porque você ao menos percebeu aquelas encaradas homoeróticas?)

 

5. Guardiões da Galáxia Vol. 2 (2017)

 

– Tem tantas sub-tramas sobre lidar com traumas e traumas que esse deve ser o “Uma Vida Pequena” dos filmes de super-herói. (+250)

– Elizabeth Debicki está pintada de ouro e lidera uma academia espacial maligna. (+125)

– Exposição crucial sobre uma orgia alienígena é feita através de figuras de cerâmica. (+100 porque essa é a forma mais gay de relatar um encontro hétero)

– O raro filme de super-herói que toma tempo para duas irmãs realmente conversar sobre seus problemas. (+250 porque eu vivo pelas cenas de Gamora/Nebula, para ser honesto!)

 

4. Capitão América: Guerra Civil (2016)

 

– Em um momento, o filme corta de uma explosão para Hope Davis tocando piano e usando pérolas. (+500)

– Mais tarde, o filme corta de uma diferente cena de ação para o Visão em pé na cozinha, falando sobre paprika. (+400)

– Eu não estou dizendo que Visão me lembra a vários caras gays que conheço, mas ele ama suéteres e Elizabeth Olsen. (+100)

– Me excitei quando Daniel Brühl chamou Chadwick Boseman de “beautiful” (lindo) e depois percebi que ele disse “dutiful” (obediente). (+35)

– De alguma maneira, o filme não tem cenas sem camisa, que é a coisa mais maligna que a Marvel já fez desde que demitiram Edgar Wright. (-200)

 

3. Capitão América: O Soldado Invernal (2014)

 

– Cap e Bucky se socam até a submissão num arco homo-erótico que envolve revelações do tipo voltei-dos-mortos, abraços disfarçados, e Bucky dramaticamente usando uma máscara sob sua boca como se fosse a Valentina no Drag Race. (+800)

– Tem o pior estilo de cabelo da Scarlett Johansson, apesar disso ser admitidamente bem editorial. (-40)

Sebastian Stan apresenta um visual que só pode ser descrito como “E Se Norman Reedus tomasse banho?”. (+10)

– Wow, quantas roupas de compressão. (+60)

 

2. Guardiões da Galáxia (2014)

 

– Nos primeiros quatro minutos, o jovem Peter se desespera e chora, gritando por sua mãe. Basicamente, minha infância. (+90)

– Olha, todos tínhamos uma queda pelo Chris Pratt na época, e não tem motivo pra fingir que não éramos! (+225)

– O conceito de uma família encontrada e adquirida, é bem gay. (+100)

– O visual estético do filme incorpora todas as cores extravagantes que eu tinha medo de usar quando era criança. (+200)

Benicio Del Toro está basicamente interpretando um personagem de Julio Torres. (+45)

– O vilão é derrotado através do poder da amizade. (+110)

– Lembra da Glenn Close de batom e com aquela peruca? (+95)

– Peter é a Carrie, Gamora é a Miranda, Drax é a Charlotte, e o Rocket é por algum motivo o Berger. (+30, essa é uma referência à série Sex and the City que nem eu consigo te explicar)

 

1. Thor: Ragnarok (2017)

 

– Eu vi o Taika Waititi numa festa uma vez, e ele estava usando uma camisa transparente. (+200)

– Quando pensava em quais fotos colocar nesse artigo, meus primeiros instintos foramHemsworth sem camisa, Tessa Thompson e Cate Blanchett, e aí eu lembrei que tudo isso veio do mesmo filme. (+500)

– Confirma que a Cate Blanchett está vivendo seus 40 anos da mesma forma que Kristen Stewart tem vivido seus 20: transformar todo mundo em lésbica. (+300)

– Desde que tem Tessa Thompson nele, podemos assumir que esse é o filme da Marvel que a Janelle Monáe mais gosta. (+200 mas também -150 por não deixarem a Valquiria ser bi que nem a Tessa queria)

– Tem uma cena de nudez do Hulk, se você curte isso. (+66)

Mark Ruffalo e Chris Hemsworth planejam sobre a “passagem segura pelo anus”. (+100)

– Corte de cabelo do Thor. (+100)

Jeff Goldblum com aquela cor azul nos seus lábios. (+50)

Taika Waititi é casado com uma mulher, mas eu realmente acredito que ele deve dar uns pegas em si mesmo. (+100)

– #TaikaWaititiDandoUnsPegasEmSiMesmoChallenge (+100 se ele achar uma maneira de fazer isso)

 

Curtiu a lista da Vulture? Na primeira vez em que eu li, morri tanto de rir que eu sabia que a gente tinha que traduzir e postarmos aqui no site, mesmo que a gente consiga até alguns haters por conta disso. Mas e aí, o que achou do artigo fenomenal da Vulture? Deixa aí nos comentários o seu xingamento para a gente, ou um comentário bem gay!

Comentários

legadodamarveldisqus