De Volta ao Lar se torna a 2ª maior bilheteria do Homem-Aranha

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Quase dois meses depois de sua estreia nos Estados Unidos, o Homem-Aranha se balançou para o país que é hoje o segundo maior mercado cinematográfico do planeta: a China (com algumas previsões inclusive declarando que se tornará o primeiro, à frente dos EUA, nos próximos anos). Diversos blockbusters hollywoodianos, como os bilionários Vingadores: Era de Ultron, Jurassic World, Zootopia e os dois últimos filmes dos Velozes & Furiosos, tiveram seus já monstruosos faturamentos turbinados ainda mais pela paixão dos cinéfilos do Império do Meio, enquanto outros como Warcraft e Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar, após decepcionarem na bilheteria americana, foram salvos de serem vergonhas absolutas pelos cinéfilos chineses.

     LEIA TAMBÉM!

 

Recentemente, o megahit local Wolf Warrior II (uma espécie de Rambo chinês) se tornou a 57ª maior bilheteria mundial da história (!) após arrecadar mais de US$ 866 milhões (!!) apenas nos cinemas do país oriental. Sim, você não leu errado: tal longa faturou mais na China do que Avatar, Titanic, Vingadores e outros blockbusters americanos renderam na bilheteria dos EUA.

 

Agora, some isso ao amor que os chineses sentem pelo Homem-Aranha e pelo MCU em geral e você tem a receita para mais uma excelente performance do nosso Cabeça de Teia favorito na China. Assim, não deu outra: De Volta ao Lar estreou por lá na última sexta-feira e faturou US$ 70,8 milhões no fim de semana. Trata-se da terceira melhor estreia para um filme de super-heróis nos cinemas chineses, atrás apenas das de outros longas do MCU, Era de Ultron e Capitão América: Guerra Civil. Vale também notar que, deste total, cerca de US$ 6 milhões vieram das 442 salas IMAX chinesas que exibiram o filme, a melhor estreia no formato para o mês de setembro no país.

 

 

Tamanho sucesso no Oriente foi possível graças a um tremendo esforço de marketing por parte da Sony no país. Além dos belos e divertidos pôsteres chineses, que viralizaram até no Ocidente, a Sony fez uma série de parcerias com grandes empresas locais, como o Momo, o iQiyi e o Baidu (respectivamente, o WhatsApp, o YouTube e o Google dos chineses), além de multinacionais como Audi, Doritos, Dell, M&M e, claro, a própria Sony, a fim de promover o longa no país. A empresa não economizou nos gastos em anúncios outdoor e digitais, e mesmo o Peter Parker em pessoa, Tom Holland, participou de um tour publicitário no país, juntamente com o diretor Jon Watts.

 

Assim, Homecoming chegou a US$ 495,3 milhões arrecadados nos mercados internacionais (leia-se: fora dos EUA). Somados com os US$ 327,6 milhões faturados em seu país de origem, o reboot chegou aos US$ 823 milhões de faturamento global. Com isso, o longa conseguiu ultrapassar os US$ 816,4 milhões de Mulher-Maravilha e se tornar a sexta maior bilheteria do ano, e segunda dentre os filmes de super-heróis, atrás apenas de Guardiões da Galáxia Vol. 2.

 

 

Além disso, apenas com esta estreia na China, Homecoming conseguiu saltar feito um gato por cima dos faturamentos mundiais de O Espetacular Homem-Aranha e os dois primeiros filmes de Sam Raimi e, com isso, se tornar a segunda maior bilheteria mundial para um filme do Aracnídeo, atrás apenas dos US$ 890,8 milhões que Homem-Aranha 3 faturou em 2007. Claro que hoje em dia o preço dos ingressos é bem maior do que na época em que Tobey Maguire ocupava o traje do herói, devido a fatores como 3D, salas especiais (IMAX, XD e afins), além de toda a questão da inflação. É bem provável que, em valores ajustados, as bilheterias da trilogia de Raimi se inflariam para acima do bilhão. Mesmo assim, não deixa de ser uma importante vitória para o bem recebido reboot do personagem.

 

     LEIA TAMBÉM!

 

Nos próximos dias, Homecoming vai enfrentar a concorrência de Planeta dos Macacos: A Guerra, que chega nesta sexta aos cinemas locais. Vale lembrar que os chineses também são grandes fãs de César e sua turma de macacos geneticamente modificados, uma vez que o longa anterior da franquia símia, O Confronto, rendeu mais de US$ 100 milhões por lá em 2014. Porém, caso consiga se sustentar bem no Império do Meio, o Aranha pode vir a ultrapassar os totais globais dos citados Guardiões 2 e Wolf Warrior II para se tornar a quarta maior bilheteria global do ano, atrás de Meu Malvado Favorito 3, Velozes & Furiosos 8 e A Bela e a Fera. Se ultrapassar a bilheteria de Homem-Aranha 3, Homecoming também se tornará não apenas o maior faturamento global do Aracnídeo, como também o segundo maior sucesso da história da Sony, perdendo apenas para 007: Operação Skyfall.

 

 

Nada mal para o nosso Escalador de Paredes favorito, hein?

Comentários

legadodamarveldisqus