Homem-Aranha no Aranhaverso bate recorde de bilheteria na estreia!

Curte lá!
Dá um follow aê!
Segue lá!
Se inscreve aê!

 

Miles Morales chegou com tudo aos cinemas. O primeiro longa centrado no jovem herói latino criado por Brian Michael Bendis em 2011, Homem-Aranha no Aranhaverso, já estreou quebrando recordes de bilheteria para o mês de dezembro.

 

O longa faturou US$ 35,3 milhões em seu primeiro fim de semana nos Estados Unidos. Trata-se da maior abertura para uma animação a estrear em dezembro, superando (por muito pouco) Sing: Quem Canta Seus Males Espanta, que abriu com US$ 35,2 milhões há dois anos. Além disso, o longa é também a sexta maior abertura de todos os tempos para uma animação com temática de super-heróis, logo atrás de Os Incríveis 2 (US$ 182,6 milhões em junho deste ano), Os Incríveis (US$ 70,4 milhões em 2004), Operação Big Hero (US$ 56,2 milhões em 2014), Lego Batman: O Filme (US$ 53 milhões em 2017) e Megamente (US$ 46 milhões em 2010)Aranhaverso cai para a sétima posição deste ranking se você considerar Bob Esponja: Um Herói Fora D’Água, que abriu com US$ 55,3 milhões em 2015 e traz a turma da Fenda do Bikini se transformando em heróis mascarados em seu terceiro ato, como uma “animação de super-heróis”. 😀

 

Seja como for, apesar do sucesso da Família Incrível este ano nas bilheterias, animações de super-heróis não são exatamente o estilo de filme de sucesso mais seguro, especialmente para filmes baseados em heróis já existentes. Os maiores sucessos deste subgênero, que são os dois longas dos Incríveis, não saíram das páginas de nenhum quadrinho. Sim, Operação Big Hero é baseado numa equipe da Marvel, entretanto antes do lançamento do longa tais heróis eram tão obscuros que o filme foi vendido como sendo algo completamente original.

 

Afora Lego Batman (que é mais uma paródia do Cavaleiro das Trevas), raríssimas eram as animações baseadas em personagens já conhecidos efetivamente lançadas nos cinemas (embora a Marvel e principalmente a DC tenham uma longa tradição de animações direto para home vídeo). Temos basicamente Batman: A Máscara do Fantasma lançado há 25 anos atrás, o filme das Meninas Super-Poderosas em 2002 e Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas deste ano, que adapta mais a série televisiva do que as HQs do grupo – todos os três retumbantes fracassos de bilheteria, de tal forma que Aranhaverso superou suas respectivas bilheterias finais nos EUA em apenas um fim de semana.

 

Mas diferentemente de tais longas, Aranhaverso é um autêntico blockbuster, planejado para faturar horrores na temporada de fim de ano ao atrair não apenas famílias com crianças (tal como quase todas as animações hollywoodianas) como também fãs mais velhos de filmes de super-heróis. O longa, que custou cerca de US$ 90 milhões (mais caro que qualquer uma das animações mencionadas no parágrafo anterior), foi lançado nos cinemas carregado por uma massiva campanha de marketing por parte de seu estúdio, a Sony. Avaliada em cerca de US$ 110 milhões (sim, foi mais caro vender o filme do que fazê-lo), a campanha trazia ações de marketing globais que visavam transformar o longa em um grande evento – um benefício que a maioria das animações baseadas em grandes heróis dos quadrinhos não pôde contar.

 

Além disso, ainda há outra carta nas mangas de Aranhaverso para fazer sucesso nas bilheterias: sua estreia em dezembro. Isso é porque filmes que estreiam nos cinemas americanos no último mês do ano tendem a ter uma carreira particularmente longa nas bilheterias. Ou seja, um filme que estreia em dezembro não necessariamente tem um fim de semana de abertura colossal, mas costumam transformar suas pequenas estreias em uma bilheteria final particularmente estrondosa. Veja por exemplo Jumanji: Bem-Vindo à Selva, que abriu em dezembro do ano passado com apenas US$ 36,1 milhões, mas terminou sua carreira com inacreditáveis US$ 404 milhões. Ou o citado Sing que, a despeito de estrear em torno dos US$ 35 milhões, saiu de cartaz tendo faturado US$ 270 milhões. Ou mesmo as trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit, que renderam menos de US$ 100 milhões em seus primeiros fins de semana e saíram dos cinemas com bilheterias acima dos US$ 250 milhões cada um – O Retorno do Rei, por exemplo, teve uma estreia de US$ 72 milhões e saiu de cartaz com uma bilheteria final de US$ 377 milhões. Sim, eu sei que você está pensando nos três últimos Star Wars que abriram com valores gigantescos em dezembro, mas tais filmes são a exceção, e não a regra.

 

Claro, não estou dizendo que Aranhaverso irá agir como Jumanji ou Sing – pelo menos, ainda não. Mas o filme tem tudo para ter uma longa e frutífera carreira nas bilheterias. Para começar, o longa foi aclamado pela crítica, conquistou reviews esmagadoramente positivas e já é um dos favoritos para ganhar o Oscar de Melhor Animação no próximo ano. E o que é melhor, o público concordou com a crítica: o longa recebeu a nota A+, a mais alta de todas (traduzindo melhor, seria um 10/10) no CinemaScore, que mede a receptividade do público a um filme. 80% do público pagante disse que o filme era uma recomendação definitiva aos seus amigos e familiares, o que certamente gerará um ótimo boca a boca para Aranhaverso.

 

Na bilheteria internacional, Aranhaverso faturou decentes US$ 21 milhões em 44 mercados. A Coréia do Sul foi a principal abertura internacional do longa, com US$ 3,3 milhões, seguida pelo Reino Unido (US$ 2,9 milhões), Rússia (US$ 2,3 milhões) e Austrália (US$ 2,3 milhões). O filme irá se expandir para outros países ao longo das próximas semanas, incluindo uma abertura na China no fim de semana que vem e no Brasil em janeiro.

 

Em suma, o mais novo Homem-Aranha chegou aos cinemas com a aclamação da crítica e do público, e pronto para desafiar a noção de que super-heróis famosos dos quadrinhos só fazem sucesso em live action, mas não em animação. O longa provavelmente fará uma ótima carreira nas bilheterias, garantindo que vejamos mais aventuras deste Miles Morales animado futuramente.

 

E você, o que acha de todo esse sucesso de Homem-Aranha no Aranhaverso? Está animado para a estreia oficial do longa no Brasil no mês que vem? Comente com a gente. 🙂

 

Bilheteria EUA de 14/12/18 a 16/12/18:

 

Filme Semanas em cartaz Renda no fim de semana (em US$) Renda acumulada (em US$)
1- Homem-Aranha no Aranhaverso 1 35.363.376 35.363.376
2- A Mula 1 17.509.431 17.509.431
3- O Grinch 6 11.753.665 239.463.375
4- Wi Fi Ralph 4 9.274.018 154.149.896
5- Máquinas Mortais 1 7.559.850 7.559.850
6- Creed II 4 5.385.914 104.870.060
7- Bohemian Rhapsody 7 4.314.179 180.612.379
8- De Repente Uma Família 5 3.790.287 60.288.341
9- Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald 5 3.789.839 151.793.249
10- Green Book: O Guia 5 2.774.630 24.654.996

 

Agora que o artigo acabou, veja um vídeo do nosso canal!

Comentários

legadodamarveldisqus