PUBLICIDADE

Thor continua na liderança e deixa pra trás O Mundo Sombrio

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

Em sua segunda semana em cartaz nos cinemas americanos, Thor: Ragnarok continuou na liderança. O filme faturou pouco mais de US$ 57 milhões ao longo do fim de semana nos EUA e chegou aos US$ 212 milhões no país. Assim, Ragnarok precisou de apenas dez dias para superar as bilheterias totais tanto do primeiro filme do Deus do Trovão (US$ 181 milhões) como do segundo (US$ 206,3 milhões) – embora ainda precise ultrapassar o total ajustado pela inflação de O Mundo Sombrio de US$ 220,9 milhões, o que deve acontecer hoje ou amanhã. Por outro lado, o longa já é a 12ª maior bilheteria de todo o MCU, e deve entrar no top 10 nas próximas semanas, assim que superar os US$ 259,7 milhões de Capitão América: O Soldado Invernal.

 

PUBLICIDADE

    LEIA TAMBÉM!

 

O filme teve uma queda de 53,5% entre o faturamento da estreia e  o da segunda semana, o que é até bem saudável para o MCU. Afinal, trata-se de uma sustentação melhor que a de longas como os dois Guardiões da Galáxia (55% cada um), O Soldado Invernal (56%) e o próprio O Mundo Sombrio (57%). Claro que, para atingir tal conquista, Ragnarok teve uma leve ajuda do feriado do Dia dos Veteranos nos EUA, que neste ano foi adiantado para a última sexta-feira porque sua data “oficial”, 11 de novembro, caiu num sábado.

PUBLICIDADE

 

Seja como for, Ragnarok terá um desafio considerável pela frente para completar sua missão de se tornar o quarto filme de heróis consecutivo de 2017 a faturar mais de US$ 300 milhões nos EUA: a chegada de Liga da Justiça aos cinemas mundiais a partir desta semana. Afinal, esta será a primeira vez que dois blockbusters de super-heróis de proporções colossais se enfrentam com datas de estreias tão próximas um do outro.

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE
rtc-config='{ "urls": ["https://udr.uol.com.br?tag=publicidade&fmt=amprtc","https://page-context.uol.com.br/api/get-amp-page-context?url={{escapeURL}}"], "vendors": {"prebidappnexuspsp": {"PLACEMENT_ID": "24660215"}}, "timeoutMillis": 1000}' class="i-amphtml-layout-fixed i-amphtml-layout-size-defined" style="width:320px;height:50px" i-amphtml-layout="fixed">

 

Claro, já aconteceu antes de dois filmes do “gênero” estrearem com poucas semanas de diferença, mas em geral isso envolvia longas em situações bem distintas. Em 2004, por exemplo, Mulher-Gato chegou para tentar competir no quarto fim de semana de Homem-Aranha 2, e o resultado foi uma goleada humilhante a favor do Cabeça de Teia: enquanto o clássico dirigido por Sam Raimi veio a se tornar uma das maiores bilheterias de todos os tempos para filmes de heróis, o longa estrelado por Halle Berry foi um completo desastre de crítica e bilheteria. Mas a DC deu o troco no ano seguinte quando Quarteto Fantástico, estreando poucas semanas depois de Batman Begins, faturou menos do que o reboot do Homem Morcego comandado por Christopher Nolan. Já 2008 viu nada menos que quatro filmes de heróis lançados entre o período de 13 de junho a 18 de julho, com resultados variáveis: enquanto Batman: O Cavaleiro das Trevas quebrou recordes e Hancock aproveitou-se da popularidade de Will Smith para faturar horrores, Hellboy 2: O Exército Dourado flopou tão feio que essencialmente matou a série dirigida por Guillermo Del Toro e O Incrível Hulk é até hoje o único fracasso do MCU. Finalmente, em maio do ano passado, houve o embate entre Capitão América: Guerra Civil e X-Men: Apocalipse, mas enquanto o terceiro filme de Steve Rogers desempenhou como um filme dos Vingadores, o longa da Fox decepcionou nos EUA e precisou ser salvo pela bilheteria de países como a China.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Caso a queda proporcionada pela chegada dos Super-Amigos leve Ragnarok a ter um desempenho similar ao de O Mundo Sombrio (que, como você já sabe, foi jogado para escanteio assim que longas como Frozen e Jogos Vorazes: Em Chamas estrearam), a comédia comandada por Taika Waititi vai sair de cena com cerca de US$ 295 milhões nos EUA. Se o longa se segurar um pouco melhor que seu predecessor (um desempenho parecido com o de, digamos, Guardiões da Galáxia Vol. 2), pode passar dos US$ 320 milhões.

 

 

Claro, é preciso lembrar também que Liga da Justiça não é o único desafio que Ragnarok terá pela frente. Afinal, as próximas semanas trarão também a nova animação da Pixar, Viva: A Vida é uma Festa e o retorno dos Jedi no aguardadíssimo oitavo episódio de Star Wars. Além disso, as principais estreias desta semana nos cinemas americanos, a comédia Pai em Dose Dupla 2 e o suspense Assassinato no Expresso do Oriente, tiveram aberturas acima do esperado e, no longo prazo, podem representar competição entre nichos como o público familiar e a audiência mais velha. Portanto, Ragnarok vai precisar flexionar seus músculos caso planeje superar os US$ 334 milhões faturados pelo longa anterior do MCU, Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Contando com ótimas críticas e um excelente boca a boca, esta talvez não seja lá uma missão muito impossível para os Vingativos.

 

Thor continua detonando em todo o planeta

 

Mas, se nos EUA os resultados foram decentes, no restante do globo eles continuam fenomenais: com US$ 75,9 milhões faturados ao longo do fim de semana, Ragnarok agora tem um total internacional de US$ 438,5 milhões. Com isso, o filme já deixou para trás a bilheteria conquistada por Mulher-Maravilha (US$ 409,2 milhões) e Logan (US$ 390,5 milhões) fora dos EUA.

 

Globalmente, o longa tem US$ 652 milhões, despachando o último longa de Hugh Jackman como Wolverine e seus US$ 616 milhões para fora das top 10 bilheterias globais de 2017. Até o próximo fim de semana, Ragnarok já deverá ter ultrapassado a bilheteria global de filmes como O Soldado Invernal (US$ 714 milhões) e X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (US$ 747 milhões), além de se aproximar do primeiro Guardiões da Galáxia (US$ 773 milhões). Fica a dúvida se, até o fim de sua carreira, Ragnarok conseguirá superar os US$ 821 milhões de Mulher-Maravilha.

 

 

De toda forma, é o mercado internacional quem mais está contribuindo para o sucesso de Ragnarok: 67,5% de sua bilheteria global vieram de fora dos EUA, uma proporção maior que a de longas como Homem-Aranha: De Volta ao Lar (62%), Doutor Estranho (65,7%) e Guerra Civil (64,6%). A China lidera como o país que proporcionou a maior bilheteria ao longa afora os EUA com US$ 95,2 milhões, seguido pelo Reino Unido, Coréia, Brasil (cuja análise separada você vai ler amanhã aqui no Legado da Marvel!) e Austrália.

 

Finalmente, na República Tcheca, Ragnarok é simplesmente a maior bilheteria para um filme de heróis de todos os tempos (!). Quem diria que o Deus do Trovão teria tantos fãs no leste europeu, hein?

 

    LEIA TAMBÉM!

 

Fique agora com as bilheterias do fim de semana nos Estados Unidos:

 

Bilheteria EUA de 10/11/17 a 12/11/17:

 

Filme Semanas em cartaz Renda no fim de semana (em US$) Renda acumulada (em US$)
1- Thor: Ragnarok 2 57.078.306 212.068.013
2- Pai em Dose Dupla 2 1 29.651.193 29.651.193
3- Assassinato no Expresso do Oriente 1 28.681.472 28.681.472
4- Perfeita É A Mãe 2 2 11.468.964 39.832.590
5- Jogos Mortais: Jigsaw 3 3.424.319 34.358.412
6- Tyler Perry’s Boo 2! A Madea Halloween 4 2.001.108 45.851.571
7- Tempestade: Planeta em Fúria 4 1.641.680 31.720.572
8- Blade Runner 2049 6 1.460.463 88.051.760
9- A Morte Te Dá Parabéns 5 1.266.440 54.908.045
10- Lady Bird 2 1.199.748 1.731.828

 

PUBLICIDADE

Sair da versão mobile